Hospital CUF Tejo desenhado para as doenças do futuro

O Hospital CUF Tejo, em Alcântara, foi apresentado esta quinta-feira em Lisboa pelo presidente da José de Mello Saúde, Salvador de Mello. O projeto, da autoria do arquitecto Frederico Valssassina, representa um investimento de mais de 100 milhões de euros, terá 75 mil metros quadrados de área, e foi desenhado de raiz para combater e tratar as Doenças do Futuro. 

 

Este será um hospital polivalente de elevada diferenciação, com foco em áreas incontornáveis na medicina do futuro: oncologia, neurociências, cardiovascular, pulmão, ORL e oftalmologia. O Hospital CUF Tejo vai responder às situações clínicas mais complexas e mais emergentes, fruto da aposta em infra-estruturas, meios técnicos e humanos.

 

O projeto do Hospital CUF Tejo resulta de uma perspectiva que aliou a experiência e saber de 70 Anos das equipas clínicas e das equipas de gestão da José de Mello Saúde, aliada à adopção das melhores práticas desenvolvidas a nível internacional em hospitais de referência e também do que está ainda a ser desenvolvido pelos diferentes parceiros da indústria e que terá impacto no setor da saúde.

 

Com mais de 75 mil metros quadrados, dos quais 31 mil dedicados exclusivamente a atividades clínicas, o Hospital CUF Tejo terá seis pisos acima do solo e quatro abaixo do solo, incluindo três pisos de estacionamento com mais de 800 lugares.

 

Vai dispor de mais de 100 gabinetes de consulta e mais de 60 gabinetes de exames e tratamentos, para além de 11 salas de Bloco – duas das quais com 80 m2 e mais 2 exclusivamente dedicadas a cirurgia de ambulatório – assim como 200 camas de internamento geral e 14 camas de UCIP.