Testemunhos

Testemunhos

Vera AlmeidaVera Pereira de Almeida, 34 anos, Lisboa

Vera Pereira de Almeida começou a correr em Março de 2012 com um objectivo: participar na Corrida de S. Silvestre de Lisboa. Em Junho decidiu que 10 km não chegavam e quis tentar a Meia Maratona de Lisboa.

Começou a treinar com afinco e, umas semanas depois, uma conhecida dor levou-a a pensar que não ia conseguir. Foi aí que consultou Paulo Beckert, especialista em Medicina Física e de Reabilitação e Medicina Desportiva e director clínico da clínica CUF Alvalade.

O Dr. Paulo Beckert detectou que eu tinha uma lesão típica de principiantes a banda do corredor.” Depois de várias sessões de fisioterapia, Vera entrou na Meia Maratona e, a partir daí, não dispensa o acompanhamento de Paulo Beckert. “Tem uma sensibilidade para a angústia que nunca vi em nenhum médico. Nunca descarta a hipótese de um atleta continuar e arranja sempre uma saída, uma solução.

 

 

Luís SousaLuís Sousa Pires, 57 anos, Porto

Cliente de António Nogueira de Sousa, ortopedista do hospital CUF Porto, Luís Pires já fez 101 maratonas e ultra-maratonas. Este ano completou a mítica prova de montanha Ultra-Trail du Mont-Blanc, com 168 km e 9600 metros de desnível positivo.

Luís corre por gosto e surpreende, não só pela quantidade de provas em que vai participando mas também porque tem uma lesão incurável: “Tenho um esporão no calcâneo que, como faço provas muito longas, inflama e exige cuidados constantes. O Dr. António Sousa tem ajudado muito”, explica Luís, que reconhece no médico um companheiro imprescindível.

Até porque apesar das 101 maratonas no curriculum, ainda tem um dilema para resolver. Ainda me faltam algumas. Nunca fiz a de Boston ou a de Nova Iorque, (que coincide com a do Porto), mas uma coisa é certa: a lesão não vai impedir a participação em nenhuma das provas.