5 dicas para aliviar a garganta irritada

Saiba o que deve fazer para acalmar as irritações na garganta.
Publicado por: CUF em 23 de Outubro 2015
Tags: dores , dores de garganta , garganta , irritações
5 dicas para aliviar a garganta irritada

Embora na maior parte dos casos não seja muito grave, a irritação na garganta pode ser incómoda e dolorosa. Consiste numa sensação quase constante de comichão e ardência, acompanhada por dor, em especial quando se come, bebe ou engole saliva.

 

A garganta irritada pode ter diversas origens: é um dos sintomas mais frequentes de infeções virais (como gripe, mononucleose, laringite ou constipação) e bacterianas (muitas vezes como resultado de infeções virais que não foram devidamente tratadas), mas também o resultado da exposição a substâncias irritantes como o fumo do tabaco ou a poluição do ar.

 

O tratamento definitivo da garganta irritada depende precisamente da causa, no entanto existem formas de proporcionar o alívio imediato das dores.

 

1. Beba muitos líquidos

Parece um conselho relativamente trivial, mas a verdade é que a desidratação é uma das causas mais comuns da garganta irritada. Quando esta deixa de ter muco suficiente para a lubrificar, torna-se seca, dorida e irritada. Para o evitar, beba entre 1,5 e 2 litros de água por dia, em especial se estiver constipado ou com febre, a fim de compensar os fluidos perdidos através do suor, dos espirros e do corrimento nasal.

 

Sabia que...

Para além da desidratação, a garganta seca pode ser consequência do consumo de álcool, da falta de humidade no ar e de algumas doenças e alergias.

 

2. Pastilhas e rebuçados

As pastilhas e os rebuçados para chupar favorecem a produção de saliva, lubrificando a garganta e acalmando as dores. Alguns agem mesmo como anestésicos locais. Prefira os que possuem ingredientes refrescantes como mentol ou eucalipto - o frio atenua as dores - e ainda os que têm por base benzidamina ou fluriprofeno, já que se dissolvem mais lentamente. Outros analgésicos que pode experimentar são os sprays ou os elixires para a boca.

 

3. Própolis

Resultante da mistura de secreções das abelhas com as resinas que estas colhem, a própolis parece constituir um antibiótico natural, capaz de combater vírus e bactérias e regenerar tecidos, aliviando a irritação da garganta com algumas gotas diárias do seu extrato. No que diz respeito a abelhas, também o efeito suavizante e sedativo do mel pode contribuir para o alívio das dores.

 

4. Evite o refluxo

Atualmente considera-se que o refluxo ácido do estômago até à garganta seja um dos principais fatores para a irritação persistente da mucosa. Este refluxo é designado de "silencioso" porque não se sente a sua presença. Neste contexto, devem ser evitados os alimentos que favorecem o refluxo ou irritam diretamente a mucosa. Assim, deve evitar-se a ingestão de citrinos, ananás, kiwi, tomate, condimentos picantes, gorduras saturadas e chocolate. As bebidas com gás, álcool ou cafeína também devem ser evitadas. Não devem ser ingeridos alimentos duas horas antes de dormir, para evitar o refluxo durante a noite.

 

5. Proteja a voz

Outra das causas mais frequentes da garganta irritada é o esforço das cordas vocais. Se a sua voz soa mais rouca que o habitual, é sinal de que a garganta está cansada ou desidratada, pelo que a deve descansar. Para acalmar as dores, evite sobrecarregá-la ou gritar e relaxe a garganta sempre que tiver de falar.

 

Atenção!

Para evitar a garganta irritada, evite também o tabaco. O fumo do cigarro é um conhecido irritante, podendo dar origem a lesões graves das cordas vocais. Se a irritação da garganta persistir por mais de 2-3 semanas, deve procurar apoio médico.