A mochila ideal: 10 regras

Zele para que o regresso à escola do seu filho seja leve, saudável e sem incidentes!
Publicado por: CUF em 10 de Setembro 2013
Tags: dores de cabeça , dores nas costas , mochila escolar , modelo ideal da mochila , peso excessivo na mochila , peso ideal da mochila
  1. Os perigos das mochilas
    Em 2012, mais de 13,700 crianças americanas entre os 5 e os 18 anos foram tratadas nos hospitais devido a lesões relacionadas com o mau uso da mochila (o excesso de peso transportado e o fato de não ser colocada corretamente), originando má postura, dores nas costas e no pescoço, entre outros problemas.
     
  2. Visualize o problema
    Quando a mochila se encontra demasiado pesada, as costas da criança são puxadas para trás e, para compensar, ela dobra-se para a frente utilizando os quadris ou arqueando as costas. O risco de quedas também é potenciado pelo peso excessivo.
     
  3. O papel dos pais
    Cabe aos progenitores ensinar a criança a usar a mochila de forma saudável. À noite, ajude-a a fazer a mochila para o dia seguinte, certificando-se de guarda apenas aquilo que vai realmente necessitar.
     
  4. Proporção e conforto
    A mochila escolar deve estar adequada ao tamanho da criança, ser espaçosa e ter alças largas, fortes e acolchoadas. A traseira da mochila, que fica em contato com as costas, também deve ser acolchoada. Se tiver um cinto para apertar na zona da cintura, tanto melhor.
     
  5. Usar as duas alças
    A criança deve habituar-se a prender as duas alças da mochila nas costas, para o peso ficar bem distribuído. Usar só uma alça causa tensão muscular e transfere todo o peso só para um lado, puxando o ombro para baixo e causando dor no pescoço, ombro e costas. Os pais devem ajudar a criança a ajustar as alças da mochila de modo a que esta fique no centro das costas.
    Se a mochila tiver um cinto, certifique-se que a criança o coloca.
     
  6. Distribuir o peso
    Os objetos mais pesados, como os livros, devem ser colocados no fundo da secção central da mochila, que fica em contato com as costas, e o resto dos objetos guardados nas bolsas frontais ou laterais.
     
  7. Prova de peso
    De acordo com a American Academy of Pediatrics (AAP), a mochila nunca deve ultrapassar entre 10 a 20% do peso corporal da criança. Nada como testar: pese a criança; depois, pese a mochila já pronta para levar para a escola. Se verificar que o peso da mochila é excessivo em relação ao peso do seu filho, vá retirando objetos até chegar ao peso adequado.
     
  8. Pegar na mochila
    A criança deve baixar-se, dobrando os joelhos, ao pegar na mochila. Os pais devem aconselhá-la a não deixar a mochila no chão, nos corredores da escola, junto das dos colegas, pois propicia tropeções e quedas.
     
  9. Trolley: sim ou não?
    Uma mochila com rodas pode ser uma boa opção, principalmente se está pesada. No entanto, se o piso de acesso à escola for irregular e/ou criança tiver de subir e descer muitos lanços de escadas, o trolley é uma má opção.
     
  10. Atenção aos sinais de alarme
    Cabe aos pais estarem atentos em relação a queixas de dores nas costas, mudança na postura (se a criança se inclina para a frente, para trás ou para o lado) ou se a criança tem marcas das alças da mochila nos ombros. Perante algum destes sinais, consulte o Pediatra.

 

Sabia que...

As crianças mais pequenas e as raparigas têm um risco maior de desenvolverem problemas de postura relacionados com o uso da mochila porque, em geral, são de menor estatura e mais leves.