Aftas: qual a origem e que alimentos evitar

As aftas são um problema muito comum e recorrente.
Publicado por: CUF em 04 de Outubro 2017
Tags: aftas , alimentação , boca

As aftas são pequenas feridas ou lesões que surgem na boca, designadamente na mucosa bucal, na gengiva, na língua ou nos lábios. Podem surgir sozinhas ou agrupadas, são rasas, redondas ou ovaladas e podem assumir várias cores (branco, vermelho ou amarelado). Provocam dor, desconforto e dificuldades em comer, beber e até falar.

 

Qual é a origem das aftas

Nem sempre é possível saber o que deu origem a uma ou mais aftas, embora possamos desconfiar de algumas das causas:

  • Traumatismos;
  • Mordeduras acidentais na língua ou na zona interior da bochecha;
  • Escovagem dos dentes demasiado vigorosa;
  • Movimento de dentes mal posicionados ou afiados;
  • Mastigação de alimentos demasiado duros.

 

Consideram-se fatores de risco

  • História familiar/genética;
  • Fatores hormonais;
  • Stresse ou ansiedade;
  • Carência de certos nutrientes, como sais minerais (ferro e zinco) ou vitaminas (sobretudo vitamina B12 e ácido fólico);
  • Problemas dentários ou má higiene oral;
  • Dieta desequilibrada;
  • Sistema imunitário debilitado, algumas doenças ou reação a medicamentos.

 

Alimentos a evitar

As aftas reagem muito mal perante determinado tipo de alimentos. Para prevenir as aftas, evite ingerir:

  • Alimentos picantes ou muito condimentados;
  • Alimentos salgados, como alguns snacks, amendoins ou batatas fritas;
  • Frutas cítricas ou ácidas, como laranjas, limões e morangos;
  • Alimentos demasiado duros, como tostas ou frutos secos;
  • Alimentos ou bebidas quentes (como café);
  • Refrigerantes (por causa do açúcar branco);
  • Chocolate.

 

O que comer

Como forma de prevenir e ajudar a tratar as aftas, faça uma alimentação saudável, privilegiando:

  • Alimentos que forneçam a quantidade necessária de vitaminas e sais minerais;
  • Alimentos macios, como sopas de legumes e purés;
  • Bebidas frias, como água e chás.

 

Prevenção e tratamento das aftas

Normalmente, as aftas desaparecem em cerca de uma a duas semanas, de forma espontânea, mesmo sem qualquer tratamento. No entanto, podem ser recomendados alguns produtos ou fármacos para ajudar a aliviar os sintomas e prevenir possíveis infeções. Assim, o tratamento poderá incluir:

  • Soluções antisséticas e antibacterianas (colutórios para bochechar, géis ou gotas);
  • Analgésicos e anti-inflamatórios de aplicação local (sob prescrição médica).
  • Gel protetor da mucosa oral

 

Sabia que…

As aftas não são contagiosas, não se devendo a agentes como vírus, bactérias ou fungos.

 

Atenção!

As aftas não devem ser confundidas com herpes. Este sim, é contagioso. No caso do herpes, as lesões surgem sobretudo nos lábios ou à volta da boca e dão sintomas diferentes, como sensação de picada ou queimadura.