Prisão de ventre: como aliviar e prevenir (Slideshow)

Prisão de ventre, intestino preso ou obstipação são sinónimos que denominam a dificuldade persistente em evacuar. Para quem espera e desespera, ficam alguns conselhos.
Publicado por: CUF em 09 de Agosto 2017
Tags: defecação , obstipação , prisão de ventre , trânsito intestinal

Artigo relacionado

Diarreia

Beba água com fartura (seis a oito copos ou 1,5 a 2 litros por dia)

A ingestão de água pode não aliviar os sintomas imediatamente, mas é meio caminho andado para prevenir a prisão de ventre, pois amolece as fezes e facilita a evacuação. Não se esqueça que os refrigerantes e as bebidas com álcool e cafeína não contam como água. Aliás, podem contribuir para a desidratação e agravar o problema.

Coma mais fibras

Especialmente as provenientes de frutas frescas (não só ameixas) e vegetais. E substitua o pão branco por pão ou cereais integrais. As fibras têm a capacidade de amolecer as fezes, retendo a água, e de acelerar a sua viagem pelo intestino. Aponte para um consumo de cerca de 30 gramas diariamente. Vá aumentando a dose aos poucos para não se ver a braços com outro problema: a flatulência (os famigerados gases).

Mexa-se mais

A razão é simples: ao fazer exercício, mesmo que seja só caminhar 45 a 60 minutos por dia, estará a obrigar os músculos dos intestinos a trabalhar. Quando se diz que os intestinos estão preguiçosos, é bem verdade. Não é por acaso que as pessoas sedentárias e os idosos sofrem mais de obstipação.

Cuidado com os laticínios

Para algumas pessoas, o leite e os seus derivados não são amigos do intestino. Experimente reduzir o consumo dos alimentos deste grupo e observe se os seus hábitos intestinais melhoram. 

Atenção aos medicamentos

Verifique se a culpa da sua obstipação não é dos medicamentos que está a tomar. A lista de fármacos que “prendem” o intestino é longa e inclui alguns analgésicos (opiáceos), ansiolíticos, antidepressivos, suplementos de ferro ou de cálcio e diuréticos.

Use laxantes (orais ou em supositório) com conta, peso e medida

O abuso, tanto nas doses como na frequência, deste tipo de medicamentos pode causar dependência e agravar ainda mais os sintomas. Sendo uma das suas formas de atuação reter água no intestino, se houver necessidade de os tomar deve beber pelo menos um copo de água antes e outro cerca de 30 minutos depois. Isto permite um efeito maior com uma dose mais pequena.

Vá à casa de banho quando sentir necessidade

Não “aperte”, esperando que a vontade passe. Não tente despachar-se a correr. Neste caso, a pressa é mesmo má conselheira.

Cumpra um horário

Procure estabelecer um período de 10 minutos, de preferência sempre à mesma hora, para evacuar. Treinar o intestino pode ser a chave para que ele funcione como um relógio suíço.

Redobre os cuidados nas férias

Saiba que a prisão de ventre gosta de “apanhar boleia” de quem vai de férias. Se quer que tudo flua da melhora maneira, abasteça-se de líquidos e alimentos bons para o intestino e evite a comida processada das áreas de serviço e dos aeroportos.

Consulte o médico

Se a prisão de ventre é recente e contraria os seus hábitos intestinais, consulte um médico. Este pode ser um sintoma de uma série de doenças (designadamente neurológicas, metabólicas e digestivas) que podem e devem ser tratadas.