Sono das crianças: prevenir ou remediar?

Revelamos-lhe algumas estratégias para que o sono do seu filho seja tranquilo, suficiente e saudável.
Publicado por: Filipe Glória Silva em 29 de Dezembro 2014
Tags: adolescência , adolescente , adolescentes , crianças , dormir , dormir pouco , falta de concentração , hiperatividade , medicina do adolescente , obesidade , perturbações respiratórias do sono , puberdade , sono das crianças , sono insuficiente , sonolência

Cerca de 25% das crianças têm problemas com o sono e esta percentagem aumenta nas crianças mais pequenas. A perturbação mais comum é a insónia comportamental com resistência em ir para a cama e/ou dificuldade em adormecer, muitas vezes associadas a despertares frequentes e tempo de sono insuficiente.

 

Consequências da privação de sono

Os efeitos da privação de sono nas crianças são bem conhecidos, manifestando-se por irritabilidade (mais birras, por exemplo), falta de concentração, dificuldades escolares, comportamento hiperativo ou, pelo contrário, sonolência diurna. Existe também uma associação entre menor tempo de sono e a obesidade.

Outras crianças têm perturbações respiratórias do sono com diferentes graus de gravidade, desde o simples ressonar até à existência de apneias (param de respirar durante alguns segundos), fragmentação do sono ("não dormem seguido") e diminuição nos níveis de oxigénio que chegam ao cérebro. Têm consequências ainda mais graves do que a privação do sono.

 

Como prevenir as dificuldades de sono nas crianças

A boa notícia é que as dificuldades com o sono não são como a lotaria ("Calhou-me um bebé que não dorme!") nem uma fatalidade. Existem medidas que ajudam a prevenir este tipo de problemas. Assim, é preciso ter em consideração a duração do sono recomendada para cada idade (ver tabela no final do artigo).

A hora de deitar pode variar de acordo com a hora de levantar e com os horários da família devendo ser, na maioria dos casos, entre as 21h e as 22h.

 

Rotinas regulares

É muito importante que as crianças tenham algum tempo bem passado com os pais no final do dia. Depois, a criação de rotinas regulares facilita a chegada do sono. Para além disso, as crianças devem aprender a adormecer da maneira certa, na sua cama, logo nos primeiros meses de vida (entre os quatro e os seis meses).

A implementação desde tipo de medidas ajuda a prevenir e a melhorar as perturbações do sono e a sua eficácia foi comprovada por estudos científicos. Já as perturbações respiratórias requerem outro tipo de tratamento.

 

Aconselhe-se com o pediatra 

Se o sono do seu filho é um desafio, comece por falar com o seu médico assistente sobre este assunto. Se a situação não melhorar, deve procurar uma Consulta do Sono Pediátrica. Qualquer que seja a idade, existem maneiras de ajudar a regularizar o sono respeitando a individualidade da criança e da família, o que resulta em mais saúde e bem-estar para todos.

 

Grupo etário

Total de horas recomendado (com sestas)

3 a 11 meses 14-15 horas
12 a 35 meses 12-14 horas
3 a 6 anos 11-13 horas
Idade escolar 10-11 horas
Adolescentes  9 horas