Tendinite do ombro: como prevenir e tratar

Saiba o que é, as causas e como prevenir. Perante os sintomas, consulte o médico.
Publicado por: Jorge Mineiro em 24 de Março 2014
Tags: articulações , ombro , tendinite , tendinite do ombro

Por definição, a tendinite é uma inflamação de um tendão. Um tendão é a estrutura através da qual um músculo se insere no osso, levando assim ao movimento das articulações. O ombro é a articulação mais móvel do corpo humano. Por isso, depende muito do equilíbrio dos músculos que a fazem mover. O ombro tem quatro tendões à volta da cabeça do úmero e ao conjunto desses tendões chamamos coifa dos rotadores. Entre o músculo supra espinhoso e o osso acrómio existe uma bolsa para diminuir o atrito (bolsa sub acromial). Esta bolsa e o tendão do músculo supra espinhoso, em conjunto com a longa porção do bicípite, são as estruturas mais envolvidas em processos inflamatório.

 

Causas da tendinite

As causas de tendinite são múltiplas. Podemos dividi-las em causas intrínsecas e causas extrínsecas:

 

Causas intrínsecas:

  • Alterações genéticas;
  • Diferenças anatómicas;
  • Alterações da postura;
  • Presença de calcificações (tendinopatia calcificada).

 

Causas extrínsecas:

  • Uso intensivo do computador;
  • O trabalho com os braços acima do plano das omoplatas;
  • A prática de exercício físico de forma inadequada ou demasiadamente intensiva;
  • Transporte intensivo de pesos com os membros superiores.

 

Das causas aos sintomas

Todos estes fatores levam a uma alteração do equilíbrio muscular que, por sua vez, leva ao início dos sintomas. Estes podem aparecer de três formas distintas:

 

  1. A forma mais comum é o aparecimento de dores ligeiras quando se executam determinados movimentos, como ir buscar um objeto ao banco de trás do carro, colocar o cinto de segurança ou vestir o casaco. Estas dores podem, progressivamente, ir-se agravando e começar a surgir dor noturna que impede o sono ou dificulta o adormecer.
     
  2. Outra forma de apresentação é uma dor muito intensa sem causa aparente, que nos acorda de noite e não tolera nenhuma mobilização.
     
  3. A terceira forma é uma conjugação das duas anteriores. Abrange pessoas que têm dores perfeitamente toleráveis em algumas atividades, não procuram tratamento e um dia têm um episódio extremamente doloroso.

 

Consultar o médico

É muito importante que, quando os sintomas se manifestarem, peça ajuda. Se o quadro o permitir, deve evitar os movimentos que dão dor enquanto aguarda por uma consulta de especialidade. Se tiver uma dor muito aguda e intensa, pode ter necessidade de recorrer a um serviço de Atendimento Permanente para a debelar, sendo depois encaminhado para uma consulta.

 

Como tratar

O tratamento passa pelo controlo da dor e da inflamação mas, sobretudo, pela recuperação do equilíbrio entre os vários grupos musculares com a ajuda da fisioterapia para evitar que o quadro se repita.

 

Como prevenir a tendinite

No escritório deve existir uma ergonomia correta do local de trabalho que garanta uma altura correta da secretária, o apoio dos antebraços junto ao teclado, a colocação do rato de forma a permitir opera-lo com o cotovelo junto ao tronco, uma altura correta do ecrã e a execução de intervalos regulares são fundamentais.
Na atividade desportiva é necessário trabalhar a postura e manter fortalecidos e coordenados os músculos da coifa dos rotadores que exercem o controlo do funcionamento do ombro (peça ajuda no ginásio).

 

Ouça o seu ombro!

Aos primeiros sinais, e de acordo com a intensidade das queixas, procure ajuda e, se necessário, diminua temporariamente as suas atividades. E lembre-se: "Se não parar por si, o seu ombro para-o a si".