Tv e computador a mais? Imponha limites! (Slideshow)

O excesso de tempo frente à televisão/computador pode provocar alterações na visão, problemas de sono e de comportamento e está associado à obesidade. Cabe aos pais estabelecerem regras.
Publicado por: CUF em 07 de Agosto 2013
Tags: Computador e crianças , educação , Internet e crianças , obesidade , rendimento escolar , TV e alterações da visão , TV e crianças

1. Estabelecer limites

Estipule um limite de horas diário para o seu filho ver televisão e não ceda. O quarto da criança não deve ter TV.

2. Esteja presente

Veja televisão com o seu filho, inteirando-se do que ele gosta e evitando que assista a programas inadequados/violentos. Incentive-o a assistir a programas didáticos e conversem sobre o que viram.

3. Dia da família

Institua um dia sem televisão e promova jogos e brincadeiras ao ar livre em família.

4. Pausa obrigatória

As refeições devem ser feitas em conjunto e com a televisão desligada.

5. Falta de concentração

Não é só a televisão que pode ser nociva para os mais pequenos.

Um inquérito britânico apurou que as crianças de 3 anos já utilizam a Internet e muitas sentem dificuldade em concentrar-se noutras atividades como, por exemplo, a leitura.

6. Dependentes da Internet

Muitas crianças manifestam dependência em relação à Internet, ficando zangadas ou deprimidas quando não lhes é permitido estar ao computador.

7. Tecnologias & Saúde

Pesquisas recentes demonstraram que a utilização excessiva da Internet está associada a uma pressão arterial elevada, diabetes ou doenças cardiovasculares.

8. Usar o computador com regras

Tal como acontece em relação à televisão, a utilização do computador/tablet deve obedecer a regras e limites estipulados previamente.

9. Supervisão precisa-se

Os pais devem filtrar e restringir os conteúdos a que a criança tem acesso e supervisionar o que ela faz quando está ao computador.

10. Fonte de aprendizagem

Os pais devem explicar à criança que o computador/iPad não serve só para jogar, falar com os amigos ou ver o Facebook. Demonstrem-lhe, através de exemplos concretos, que é também uma fonte privilegiada de informação, aprendizagem e cultura.