Botulismo

Mel é um dos alimentos que pode estar contaminado e causar botulismo

O que é o botulismo?

O botulismo é uma doença rara mas grave e potencialmente mortal, causada pela bactéria Clostridium botulinum. Este micróbio produz esporos que libertam substâncias tóxicas - a toxina botulínica - para o nosso sistema nervoso, provocando um quadro de paralisia dos músculos, com insuficiência respiratória e eventualmente morte. Esta toxina é considerada a mais letal produzida por uma bactéria e talvez a mais mortal de todos os venenos. Classifica-se como um agente biológico, de potencial bioterrorismo.

 

Como se transmite?

A bactéria existe no solo e em meios aquáticos, resistindo a temperaturas elevadas (superior a 100ºC). O tipo de botulismo mais frequente é o alimentar, causado por ingestão de alimentos contaminados com a toxina, sobretudo conservas de fabrico caseiro e produtos de fumeiro (como, por exemplo, alheira, presunto, salsichas).

O botulismo infantil, um tipo de botulismo ainda mais raro, ocorre nos primeiros dois anos de vida em bebés que ingerem alimentos contaminados, germinando os esporos no intestino e libertando a toxina. O alimento que mais se associa a esta intoxicação é o mel.

 

Sintomas e sinais do botulismo

Os sintomas têm início 18 a 36 horas após a ingestão de alimentos contaminados e os sintomas gastrointestinais, como náuseas, vómitos, diarreia ou dor no abdómen são os primeiros a aparecer.

Posteriormente, os doentes apresentam sintomas neurológicos como dificuldade em engolir, em falar, visão a dobrar, rouquidão, com progressão de paralisia para os músculos respiratórios, braços e pernas, conduzindo a insuficiência respiratória e eventual morte.

No botulismo infantil os bebés apresentam-se moles, com reflexos fracos de sucção e deglutição, choro débil e mau controlo da cabeça.

 

Tratamento do botulismo

O tratamento com soro anti-toxina botulínica é o único eficaz, capaz de reverter o quadro. Dada a gravidade da doença, os doentes devem ser internados em unidades de cuidados intensivos, necessitando quase sempre de apoio ventilatório para respirarem e outros tratamentos de suporte.

 

Prevenção

A prevenção do botulismo passa pela preparação e conservação apropriada dos alimentos.

Na prevenção do botulismo infantil, não deve ser oferecido mel a crianças antes dos 2 anos de vida, prática errada mas divulgada, pelas supostas propriedades calmantes do mel.

 

Mónica Cró Braz
Pediatra, Hospital CUF Descobertas

 

Artigos relacionados

Intoxicação alimentar

Verão: cuidado com as intoxicações alimentares!