Abordagem Multidisciplinar em Cancro

Abordagem Multidisciplinar em Cancro

No Instituto CUF de Oncologia encaramos a abordagem multidisciplinar como componente fundamental no percurso clínico do doente oncológico.

 

Intrínseca a toda a prática clínica, a abordagem multidisciplinar reveste-se de especial importância no que respeita ao diagnóstico e tratamento da patologia oncológica, pela sua complexidade sistémica, especialidades envolvidas, complementaridade de tratamentos e necessidade de monitorização permanente das decisões terapêuticas tomadas e novas abordagens.

 

No I.C.O. trabalhamos de forma multidisciplinar e integrada ao longo de todo processo de diagnóstico e tratamento, em que o doente é o centro da equipa multidisciplinar que aborda a doença em todas as suas vertentes, sendo a opinião e as necessidades do doente e seus familiares sempre tomadas em conta na atuação destas equipas.

 

A discussão do melhor tratamento a seguir em cada caso clínico, antes de qualquer ato terapêutico e organizada em fórum multidisciplinar, permite eliminar a visão lateral de cada especialidade por si, garantindo uma tomada de decisão terapêutica partilhada, segura e enriquecida, bem como uma maior rapidez no processo de tratamento do doente. Permite ainda que todos os profissionais que vão interagir no tratamento do doente conhecem toda a informação, particularidades, necessidades, bem como o contexto familiar do mesmo, podendo mais facilmente antecipar e adequar a sua atuação de forma personalizada.

 

Assim, todas as unidades CUF com valências no tratamento da doença oncológica têm implementadas reuniões multidisciplinares de decisão terapêutica por patologia, em que oncologistas, cirurgiões, radioterapeutas, anatomo-patologistas e imagiologistas (entre outros) avaliam e discutem cada caso clínico para decidir o tratamento mais adequado, bem como reavaliar a estratégia terapêutica nas situações já em tratamento sempre que necessário. O doente tem a palavra decisiva, recebendo toda a informação sobre o caminho a percorrer e esclarecendo junto da equipa multidisciplinar as suas dúvidas.

 

Contudo, a abordagem multidisciplinar não se esgota nas reuniões de decisão terapêutica, estando presente na prática assistencial diária, em que médicos das mais diversas especialidades, enfermeiros especializados, técnicos e administrativos trabalham permanentemente em conjunto para acompanhar o doente e seus familiares.

Por essa razão o I.C.O. é constituído por Unidades de Diagnóstico e Tratamento Integrado por patologia, para dar uma resposta consolidada e centrada no doente utilizando os recursos da rede que atuam em cada área - humanos, tecnológicos e processuais.

 

A abordagem multidisciplinar permite ainda a aproximação de profissionais e a aprendizagem mútua, enriquecendo o desenvolvimento dos clínicos e facilitando a comunicação interna.

 

Voltar