Cancro da laringe

Cancro da laringe

As células do epitélio da laringe são as responsáveis pela constituição do tecido que forra a laringe. No seu estado normal estas células crescem e dividem-se em novas células, formadas à medida que vão sendo necessárias, e a este processo chama-se regeneração celular.

 

Quando as células normais envelhecem ou são danificadas, morrem naturalmente. Quando as células perdem este mecanismo de controlo e sofrem alterações no seu genoma (DNA), tornam-se células de cancro, que não morrem quando envelhecem ou se danificam, e produzem novas células que não são necessárias de forma descontrolada, resultando na formação de um cancro.

 

Os cancros da laringe formam-se em resposta a agressões continuadas ao epitélio. O cancro da laringe faz parte dum grupo de cancros que agregamos na denominação geral de cancro da cabeça e do pescoço.

 

Existem vários tipos de cancro da laringe, que poderá consultar aqui.

 

Epidemiologia

O cancro da laringe é um dos mais frequentes cancros da cabeça e do pescoço. Em Portugal são diagnosticados cerca de 600 novos casos por ano, correspondendo a 2% de todos os cancros diagnosticados. Portugal é o terceiro país da Europa com maior incidência deste tipo de cancro.