Efeitos secundários do tratamento do cancro da mama

Efeitos Secundários

 

Cirurgia

O tratamento cirúrgico do cancro da mama pode apresentar alguns efeitos secundários, nomeadamente:

  • aumento de sensibilidade e dormência na zona operada
  • desequilíbrio pela ausência de peso da mama retirada
  • edema linfático do braço do lado afetado, que deve ser prevenido evitando o transporte de grandes cargas, feridas ou queimaduras; a fisioterapia é muito útil para prevenir e tratar o edema linfático na mulher mastectomizada. Saiba mais.

 


Quimioterapia

A quimioterapia por seu lado, pode provocar os seguintes efeitos secundários:

  • fadiga
  • aparecimento de hematomas
  • queda de cabelo temporária
  • falta de apetite, náuseas, vómitos, diarreia, feridas na boca e/ou lábios
  • alguns fármacos podem afetar os ovários, interferindo na produção hormonal, podendo causar sintomatologia equivalente à menopausa, tornar o período menstrual mais irregular ou mesmo suprimi-lo. Em alguns casos, a quimioterapia pode provocar infertilidade.

 

Terapêutica Hormonal Antiestrogénica

Dependendo da terapêutica hormonal administrada, a mesma poderá provocar os seguintes efeitos secundários:

  • afrontamentos
  • corrimento vaginal
  • fadiga
  • prurido vaginal
  • dores de cabeça
  • náuseas, vómitos

No caso da opção de tratamento hormonal ser a cirurgia, nomeadamente a remoção cirúrgica dos ovários, a menopausa é imediata bem como os sintomas associados à mesma.

 

Terapêutica Dirigida AntiHER2

A terapêutica dirigida AntiHER2 poderá provocar as seguintes reações alérgicas durante o tratamento:

  • dores
  • fadiga
  • náuseas, vómitos
  • febre
  • arrepios
  • dificuldade em respirar
  • erupções cutâneas

O uso deste tipo de terapêutica pode provocar problemas cardíacos que devem ser avaliados junto do seu médico com recurso a exames cardíacos.