Subtipos de Cancro da Mama

Subtipos

 

O tipo mais frequente de cancro da mama é o carcinoma que tem origem nas células epiteliais. O carcinoma da mama pode ser classificado como:

 

- carcinoma ductal - o mais frequente, com origem nas células dos ductos;

 

- carcinoma lobular - carcinoma com origem nas células dos lóbulos chama-se lobular.

 

As células dos ductos e dos lóbulos estão separadas das restantes células da mama por uma membrana, denominada membrana basal por estar na base destas células. Quando as células malignas além de proliferarem de forma desorganizada e não morrer, adquirem capacidade de invadir, ultrapassam esta membrana basal. Quando isto acontece os carcinomas passam a incluir a designação de invasivo – carcinoma ductal invasivo ou carcinoma lobular invasivo. Se o cancro ainda não ultrapassou a membrana basal, chama-se carcinoma in situ - carcinoma ductal in situ ou carcinoma lobular in situ - porque está “no seu sítio” anatómico.

 

Há três proteínas cuja presença é avaliada sistematicamente em todos os casos de cancro da mama:

 

       - o receptor de estrogénio (RE);

 

       - o receptor de progesterona (RP);

 

       - o factor de crescimento epidérmico tipo 2 (HER2).

 

A avaliação destas proteínas permite subdividir em três grupos principais o cancro da mama:

 

- o cancro que tem a presença do receptor de estrogénio;

 

- o cancro que tem a presença do HER2;

 

- o cancro que não tem nenhuma das proteínas anteriores, a que se chama triplo negativo.