Prevenção do cancro da prostata

Prevenção e Diagnóstico Precoce

 

A decisão de fazer parte de um programa de detecção precoce do cancro da próstata é muito complexa.

 

Não há consenso clínico sobre quem e quando deverá fazer testes de diagnóstico precoce. Até a data, os testes disponíveis detectam os tumores de crescimento lento bem como os agressivos, mas não conseguem distingui-los. A identificação do tipo de doença permitiria que os homens com tumores de crescimento lento evitassem tratamento e os seus efeitos secundários até o mesmo ser efectivamente necessário, se é que virá a ser necessário de todo. Não sendo possível, alguns homens terão tratamento desnecessário que deixa sequelas permanentes, contra uma doença que poderia não vir a ser agressiva e sem impacto ao longo de toda a sua vida

 

Os testes de detecção da doença estão a permitir diagnosticar o cancro cada vez mais cedo. Presentemente 75 em 100 homens com cancro da próstata não apresentam extensão extracapsular no seu diagnóstico. Neste caso os tratamentos são mais eficazes quando o cancro da próstata está circunscrito à mesma.

 

Nos últimos anos, o número de homens que morrem por cancro da próstata decresceu. Não é claro se o rastreio da doença aumenta a hipótese de viver com cancro da próstata com qualidade de vida ou se diminui o risco de morrer da doença. Contudo alguns estudos apontam que o rastreio tem a sua influência neste número.

 

Para o diagnóstico precoce do cancro da próstata, são habitualmente efectuados um toque rectal e uma avaliação analítica ao PSA. Mais informações sobre estes exames aqui.