Diagnóstico cancro colo do útero

Diagnóstico

 

Caso a mulher apresente sintomas ou tenha um resultado do exame de Papanicolau que identifique a presença de células pré-malignas ou de cancro, o médico utilizará os seguintes exames para poder obter um diagnóstico:

 

- Colposcopia: o médico utiliza um equipamento – colposcópio - que permite visualizar o colo do útero, obtendo imagens ampliadas do mesmo.


- Biópsia: o médico efectua uma anestesia local, e procede à colheita de amostras de tecido.

 

Há vários tipos de biopsia:

 

- Curetagem endocervical: o médico utiliza um instrumento - a cureta - para raspar uma amostra de tecido do canal cervical. Alternativamente pode ser utilizada uma escova macia em vez da cureta;

 

- Biópsia por punção: o médico utiliza um dispositivo oco e afiado para recolher pequenas amostras do tecido cervical;

 

- LEEP: o médico utiliza um eléctrodo que por via de energia eléctrica de baixa voltagem e alta frequência permite cortar uma pequena fracção de tecido;

 

- Biópsia em cone ou conização: o médico procede à recolha de uma amostra de tecido em forma de cone, permitindo a análise pela Anatomia Patológica da existência de células atípicas no tecido abaixo da superfície do colo do útero. A biópsia em cone pode ainda ser utilizada para remover uma lesão pré-cancerígena.

 

Só a observação ao microscópio pela Anatomia Patológica das células colhidas através de biopsia, pode confirmar o diagnóstico de cancro do colo do útero.