Linfoma não Hodgkin

Linfoma não Hodgkin

O linfoma é um termo genérico para classificar os cancros que se desenvolvem no sistema linfático. Esta doença assemelha-se a um cancro na medida em que o mecanismo da sua formação é equivalente.

 

No caso do linfoma não hodgkin as células de origem deste cancro são os linfócitos.

 

No seu estado normal, os linfócitos crescem e dividem-se em novas células, que são formadas à medida que vão sendo necessárias, este processo chama-se regeneração celular. Quando as células normais envelhecem ou são danificadas, morrem naturalmente. Quando as células perdem este mecanismo de controlo e sofrem alterações no seu genoma (DNA), tornam-se células de cancro, que não morrem quando envelhecem ou se danificam, e produzem novas células que não são necessárias de forma descontrolada, resultando na formação de um cancro. Estes linfócitos anormais, não cumprem a sua função de proteção contra infeções e outras doenças.

 

Uma vez que os linfócitos circulam por todo o organismo, as células anómalas podem ter origem em qualquer zona do sistema linfático e podem afetar várias partes do organismo, embora a sua disseminação aconteça de forma sequencial afetando o conjunto de gânglios imediatamente seguintes.

 

A esta condição clínica em que a doença afeta de forma generalizada o organismo, dá-se o nome de doença sistémica.