Unidade de Cancro Colorretal

Unidade de Cancro Colorretal

A Unidade de Cancro Colorretal é uma das unidades estruturais da CUF Instituto de Oncologia.  Tem como missão a deteção precoce e o tratamento eficaz de tumores do cólon (intestino grosso) e do reto.

Esta Unidade de Diagnóstico e Tratamento Integrado (UDTI) agrega todos os recursos da rede CUF para uma abordagem compreensiva dos cancros do cólon e reto, desde o diagnóstico, ao tratamento e seguimento do doente após o período de tratamento.

Para um acompanhamento mais especializado e preciso, a UDTI de Cancro Colorretal integra ainda o Centro de Referência de Cancro do Reto.

 

O cancro do reto tem um impacto muito significativo na vida dos doentes e de quem os acompanha. Situações como incontinência urinária, incontinência fecal ou disfunção sexual são alguns dos problemas que os doentes de cancro do reto poderão ter de lidar.


 

Os nossos doentes e seus cuidadores contam com um acompanhamento de grande proximidade, transmitindo confiança e esperança na recuperação da doença.

Ao seu dispor encontrará o Enfermeiro Coordenador de Cuidados Oncológicos (ECCO) de cancro colorretal. Um enfermeiro dedicado a esta área que fará o seu acompanhamento passo a passo para que se sinta sempre seguro e informado.

 

A Unidade de Cancro Colorretal é composta por uma equipa multidisciplinar, cujos profissionais são reconhecidos pela sua experiência nesta área, demonstrada ao longo de vários anos de serviço em centros hospitalares especializados no cancro, tanto nacionais como internacionais.

Neste sentido, a Unidade de Cancro Colorretal aposta na investigação clínica, na constante formação e atualização dos seus profissionais e em equipamentos inovadores que permitam detetar ou tratar estes tipos de cancro.

 

Factos sobre a doença

O Cancro do Cólon (intestino grosso) é dos tumores mais frequentes em todo o mundo. Em Portugal, é o 2º tumor mais frequente e a 2ª causa de morte por este tipo de doença. Como as demais doenças oncológicas, é também suscetível de ser curado, sendo que a taxa de sucesso depende da fase em que é diagnosticado: quanto mais cedo, maior a probabilidade cura, e por isso podemos afirmar que é dos cancros mais evitáveis.

 

Para mais informações e marcações poderá contactar a nossa equipa de Gestores Oncológicos.

 
Saiba mais sobre Cancro do cólon e reto aqui.