Patologia Clínica
Sintomas, Doenças e Tratamentos

Diagnóstico Pré-Natal - Rastreio Combinado do 1º Trimestre

O Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, está certificado pela Fetal Medicine Foundation (FMF) para o Diagnóstico Pré-Natal e Rastreio Combinado do 1º trimestre, sendo desse modo Laboratório de Referência da FMF.
 
O Diagnóstico Pré-Natal - Rastreio Combinado do 1º trimestre com o respetivo cálculo de risco, deve ser efetuado entre a 10ª e a 13ª semana + 6 dias de gestação, depois da data da última menstruação.
O rastreio combina a informação contida no exame ecográfico com o doseamento bioquímico de duas substâncias presentes no sangue materno, o PAPP-A e a ß-HCG livre.
 
Este exame tem por objetivo avaliar o grau de risco para a existência de Aneuploidias no feto, nomeadamente de Trissomia 21 (Síndrome de Down), Trissomia 18 (Síndrome de Edwards) e para a Trissomia 13 (Síndrome de Patau).

 

HPV e Cancro do Colo do Útero

O Cancro do Colo do Útero é o 2º cancro mais frequente na população feminina, a seguir ao cancro da mama.
 
A Infeção pelo Vírus do Papiloma Humano (HPV) é uma das principais causas de doenças sexualmente transmissíveis no mundo e está presente em 99.7% dos Cancros do Colo do Útero. Para o efeito, podem ser efetuados diferentes testes laboratoriais para detetar a presença de HPV:

  • Teste da Captura Híbrida - permite fazer o despiste inicial, habitualmente em paralelo com citologia se a idade for superior a 30 anos.
  • Teste de Genotipagem - permite identificar os genótipos de alto risco, nos casos das infeções persistentes.
  • Teste mRNA E6/E7 - permite caracterizar as infeções persistentes.

 

Cancro da Próstata - PCA3 Gene 3 do cancro da próstata

Sendo o cancro da próstata uma das principais causas de morte nos homens, o diagnóstico precoce nos estádios iniciais e a avaliação da sua agressividade permitem decisões de tratamentos atempados condicionantes de uma melhor sobrevivência.
 
A determinação do gene 3 do cancro da próstata (PCA3) é a resposta a essa procura pois, mediante uma técnica de biologia molecular, executada numa amostra de urina, é possível utilizar esta nova ferramenta na ajuda a melhorar o diagnóstico do cancro da próstata.

 

Dislipidémias

Uma das principais causas de doença e morte nas sociedades ocidentais, a doença coronária, está associada a concentrações elevadas de colesterol das lipoproteinas de alta densidade (C-LDL), sendo o tratamento a seguir determinado pelos níveis dessas concentrações.
 
O perfil Lipídico tradicional, não é suficiente para controlar este processo, não é o melhor indicador de risco cardiovascular.
 
A resposta passa pela utilização da heterogeneidade das diferentes Lipoproteinas e suas sub-classes relativamente a diferenças entre a sua dimensão, densidade e composição química, o que permitiu identificar dois distintos fenótipos:

  • Fenótipo A, associado a partículas LDL grandes e flutuantes.
  • Fenótipo B, em que predominam partículas pequenas e densas, que estão relacionadas com a formação da placa aterotrombótica e risco aumentado de Doenças coronárias.

 
A técnica Electroforese das Lipoproteinas em Gel de Poliacrilamida (ELGP), utilizada no Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, é a única que permite isolar e dosear o colesterol de várias fracções e subfracções.
 
Com este método que se utiliza para o fraccionamento lipoproteico, é possível medir o colesterol existente em cada subfracção até 1mg/dl o que permite a identificação inequívoca das partículas altamente aterogénicas de LDL e das subespécies IDL (doenças dos remanescentes).
 
Existem varias análises efetuadas no laboratório para avaliar o colesterol, sendo de destacar o C-HDL; C-LDL, Apolipoproteinas A/B e a Eletroforese das lipoproteínas em gel de poliacrilamida (ELGP).

 

Doenças Auto-Imunes

As doenças autoimunes são a terceira causa mais importante de doença, podendo ocorrer em pessoas jovens, nomeadamente do sexo feminino, sendo que a sua prevalência aumenta com a idade.
 
O Centro de Medicina Laboratorial dispõe de um vasto painel de parâmetros analíticos na área do diagnóstico de doenças autoimunes, incidindo em todas as áreas de interesse para o diagnóstico das mesmas, nomeadamente:

  • Doenças Autoimunes Sistémicas, tais como: Lúpus Eritematoso Sistémico, Síndrome de SjÖrgen, Doenças Mista do tecido Conjuntivo, Poliomiosite, Dermatomiosite, Esclerodermia, Artrite Reumatoide.
  • Doenças autoimunes específicas de órgão, tais como: Cirrose Biliar Primária, Hepatites Autoimunes, Doença Celíaca, Gastrite Autoimune, Tiroidites Autoimunes, Diabetes Mellitus tipo I, Doenças Inflamatórias Intestinais, Doenças Autoimunes Cutâneas e outras.