RM Adultos e Pediátrica

A Ressonância Magnética de Extremidades de 1,5 Tesla consiste num equipamento aberto, que garante o conforto para o paciente e minimiza os níveis de ansiedade que um exame num equipamento tradicional poderá gerar, sobretudo em pacientes com claustrofobia, garantindo a mesma qualidade de imagem.

 

O equipamento existente na CUF Alvalade está vocacionado para a área músculo-esquelética realizando exames às seguintes zonas anatómicas: braço (mão, punho, cotovelo e dedos) e perna (joelho, tornozelo e ).

 

 

A Ressonância Magnética constitui um método de imagem inócuo que não utiliza radiação ionizante. A RM tem a capacidade de mostrar os órgãos e tecidos do corpo com grande detalhe, permitindo ao médico um diagnóstico preciso.

 

Como é feito o exame

Dada a fisionomia do equipamento, o exame é realizado com o cliente sentado numa cadeira reclinada, colocando apenas o membro a estudar numa pequena concavidade, deixando o resto do corpo fora do equipamento, ao contrário dos equipamentos fechados em que entra todo o corpo no equipamento.

 

 

Durante a aquisição de imagens, a máquina emite um ruído, semelhante ao ruído de martelar. Sempre que a máquina estiver a adquirir imagens, emite esse ruído. É muito importante que se mantenha imóvel, pois os movimentos do corpo prejudicam o exame. No entanto, a realização do exame no equipamento existente na CUF Alvalade é efetuada num ambiente mais silencioso do que acontece num equipamento de campo fechado, minimizando o seu desconforto.

 

Os profissionais de saúde estarão atentos durante a realização do exame, podendo observá-lo através de uma janela.

 

No decorrer do exame, pode ser necessário injetar uma pequena quantidade de produto de contraste.

 

Um exame demora, em média, cerca de 30 minutos e não causa dor, podendo apenas haver algum desconforto resultante da posição. É fundamental que se mantenha sossegado, imóvel, sem movimentos que possam prejudicar a realização do exame.

 

No dia do exame

No dia do exame não se esqueça de trazer consigo:

  • Requisição do exame passada pelo seu médico;
  • Exames de diagnósticos anteriores;
  • Análises ao sangue mais recentes;
  • Cartão do sistema de saúde (Seguro ou subsistema de saúde).

 

Deve chegar cerca de 20 minutos antes da hora marcada, para abrir o seu processo e preencher um questionário que ajuda os profissionais de saúde a detetar qualquer situação que possa interferir com a realização do exame.

 

Deve vestir o fato que lhe será fornecido e deixar todo o seu vestuário e objetos pessoais no vestiário, que ficará fechado à chave durante a realização do exame. Não deve levar nada quando entrar na sala de exame. Remova próteses de que seja portador (por exemplo, prótese auditiva, dentária ou dos membros). Tire os óculos, anéis, ganchos do cabelo ou outros objetos pessoais.

 

Precauções

A Ressonância Magnética é uma tecnologia médica que usa um campo magnético e ondas de radiofrequência para obter imagens de corpo, pelo que na sala onde é realizado o exame existe um campo magnético que pode atrair objetos metálicos e interferir com dispositivos eletrónicos. Identificamos seguidamente os casos que podem condicionar ou impossibilitar a realização do exame:

  • Pacemaker Cardíaco (ou "pilha no coração") - é um dispositivo eletrónico que ajuda a regularizar o ritmo cardíaco. Um doente portador de pacemaker cardíaco não pode realizar o exame de RM.
  • Desfibrilador cardíaco - é um dispositivo eletrónico parecido com o pacemaker cardíaco, que faz uma descarga elétrica quando o coração começa a bater desordenadamente. Um doente portador de desfibrilhador cardíaco não pode realizar o exame de RM. 
  • Clips de aneurisma cranianos - são pequenas molas utilizadas para fechar um aneurisma que rompe no interior do cérebro. Alguns clips mais antigos são atraídos pelo campo magnético e os doentes com este tipo de clipes não podem realizar o exame de RM.
  • Sistema de estimulação neural ou espinal - são elétrodos implantados no cérebro ou na medula espinal que, através de pequenas descargas elétricas, visam tratar de determinadas doenças, como por exemplo, a doença de Parkinson. 
  • Implante coclear ou tubos metálicos nos ouvidos - são pequenos dispositivos implantados no interior dos ouvidos que visam melhorar a audição. 
  • Bomba de infusão de insulina - é um pequeno dispositivo eletrónico usado por diabéticos para administrar insulina de forma automática.
  • Porta de acesso vascular ou cateter - são dispositivos que servem para a administração repetida de medicamentos, usados, por exemplo, em doentes que fazem quimioterapia, e que podem conter partes metálicas.
  • Filtros, agulhas e outros implantes metálicos - são usados, por exemplo, para tratar estenoses mas artérias do coração.
  • Fragmento metálico nos olhos ou no corpo - são fragmentos que podem deslocar-se e resultar em lesão.
  • Agrafes cirúrgicos, clips ou suturas metálicas; placas, parafusos, varetas ou fios nos ossos - se a cirurgia tiver sido realizada há mais de 4 meses, não constituem contraindicação.
  • Tatuagem, maquilhagem e pensos medicamentosos - alguns dos produtos usados para fazer tatuagens e na maquilhagem contêm metais que podem irritar a pele durante a realização do exame. Alguns pensos medicamentosos podem provocar a mesma reação e devem ser retirados antes da realização do exame.
  • Piercing e agulhas de acupunctura - as joias usadas para fazer piercings e as agulhas de acupunctura podem ser feitas de metal atraído pelo campo magnético.

 

Notas

Não se conhecem riscos para o feto, mas por uma questão de precaução, é necessário ponderar a necessidade de realização de um exame de Ressonância Magnética durante o primeiro trimestre de gravidez.

O Dispositivo Intrauterino (DIU) e o "chumbo" dos dentes não são contraindicações para a realização do exame de RM, bem como objetos de ouro ou outros metais preciosos.