Terapia por ondas de choque

A Clínica CUF Alvalade conta agora com a terapia de ondas de choque radiais, que é uma modalidade não invasiva no tratamento de algumas patologias músculo-esqueléticas e lesões desportivas.

 

Esta técnica consiste na administração dirigida de energia acústica nos tecidos corporais através de um aplicador em contacto com a pele. A passagem pelos tecidos leva a efeitos mecânicos que desencadeiam ações regeneradoras com a libertação de fatores de crescimento, melhoria da vascularização, formação de novos vasos, aumento da produção de colagénio e destruição de calcificações.

 

Esta modalidade terapêutica está indicada no tratamento de várias patologias tais como:

  • Tendinopatia da coifa (com ou sem calcificação)
  • Epicondilite
  • Epitrocleíte
  • Síndrome doloroso trocantérico (trocanterite, bursite trocantérica)
  • Síndrome da banda ílio-tibial
  • Tendinopatia rotuliana
  • Tendinopatia aquiliana
  • Tendinopatia da “pata de ganso” (bursite anserina)
  • Periostite tibial ou síndrome do stress tibial medial
  • Fasceíte plantar
  • “Esporão do calcâneo”
  • Outras tendinopatias/tendinites ou entesopatias
  • Síndrome miofascial (com “pontos gatilho”/”trigger points”)

 

Dependendo das situações clínicas, poderão ser feitos 4 a 8 tratamentos consecutivos com intervalo de tempo que pode variar de 1 a 2 semanas. A aplicação é ligeiramente dolorosa mas habitualmente bem tolerada, podendo levar a um desconforto transitório nos dias seguintes ao tratamento.

 

A terapia por ondas de choque pode ser feita como um tratamento isolado ou em combinação com fisioterapia. Este tratamento não deverá ser utilizado em doentes com infeção aguda, neoplasias, alterações da coagulação (com doenças da coagulação ou sob anti-coagulação), em portadores de pacemaker, grávidas ou aplicado em zonas com cartilagens de crescimento ou material de osteossíntese.

 

Este tratamento é efetuado por um médico Fisiatra.