Diabetes: 8 factos sobre hipoglicemia e hiperglicemia (Slideshow)

Saiba como evitar duas complicações muito comuns desta doença crónica.
Publicado por: CUF em
Tags: controlo da glicemia , diabetes , diabetes gestacional , diabetes tipo 1 , diabetes tipo 2 , glicemia , glicose , hiperglicemia , hipoglicemia

1. Diabetes: uma doença crónica

De acordo com o Portal da Saúde, a diabetes é uma doença crónica caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo em transformar toda a glicose proveniente dos alimentos. Existem três tipos de diabetes: tipo 1, tipo 2 e diabetes gestacional.

2. Hiperglicemia e hipoglicemia

Dá-se o nome de glicemia à quantidade de açúcar no sangue. Quando os níveis de glicemia no sangue aumentam excessivamente fala-se em hiperglicemia. Pelo contrário, a hipoglicemia ocorre quando os níveis de glicemia no sangue ficam muito baixos. Ambas podem ter consequências graves, pelo que é muito importante para o diabético ter os níveis de glicemia estáveis.

3. Hiperglicemia

A função principal da hormona insulina é fazer com que o açúcar que existe no sangue seja bem aproveitado para nos fornecer energia. A hiperglicemia na diabetes deve-se, em algumas situações, à produção insuficiente de insulina pelo organismo e, noutras, à deficiente ação da insulina. Muitas vezes, a hiperglicemia é causada pela presença, em simultâneo, dos dois fatores. Podem ocorrer hiperglicemias pontuais provocadas por situações de stress, pela ingestão de hidratos de carbono em excesso nas refeições prévias; infeções urinárias, intestinais, respiratórias; alterações na ação da medicação.

4. Sintomas de hiperglicemia

Geralmente, quando os níveis de glicemia estão muito elevados, surgem sintomas como cansaço, urinar frequentemente e em muita quantidade; sensação de boca seca; muita sede; visão turva; muita fome e esta ser difícil de saciar; comichão, especialmente na zona genital. 

5. Hipoglicemia

Na hipoglicemia, os níveis de açúcar descem abaixo do limite inferior normal (70/80mg/dl). As causas mais comuns de hipoglicemia são atrasar/”saltar” refeições; fazer refeições pobres em hidratos de carbono de absorção lenta; diarreia ou vómitos;  excesso de insulina/comprimidos para a diabetes; administração de insulina de forma incorreta (má técnica), aumento da atividade física com alteração do horário das refeições.

6. Sintomas de hipoglicemia

Os sintomas mais de comuns de hipoglicemia são fraqueza, sensação de fome, palpitações, suores frios, tremores, irritabilidade, palidez, ansiedade. A falta de açúcar no cérebro pode provocar tonturas, visão turva, dores de cabeça, náuseas, confusão mental, amnésia e convulsões. Em situações limite, a hipoglicemia pode provocar levar ao coma.

7. Como prevenir a hipoglicemia e hiperglicemia

Fazer uma alimentação equilibrada, diversificada e fracionada e ajustada às necessidades, vigiar os níveis de glicemia regularmente, tomar a medicação de acordo com as recomendações do médico, praticar exercício físico e não faltar às consultas de acompanhamento é muito importante para manter a diabetes controlada.