Nefrologia
Nefrologia

A doença renal crónica pode ter múltiplas causas e é muitas vezes caracterizada pela perda lenta e progressiva da função dos rins. As fases iniciais da doença são geralmente assintomáticas, pelo que a avaliação adequada do funcionamento dos rins se torna fundamental em pessoas com fatores de risco conhecidos como a hipertensão arterial ou a diabetes mellitus.

 

O nosso país apresenta uma elevada prevalência desta condição, estimando-se que afete cerca de 1 em cada 10 Portugueses. O seguimento Nefrológico, nos casos de doença renal crónica conhecida, tem como um dos principais objetivos o atraso da progressão da doença que, em situações avançadas, pode necessitar de terapêutica de substituição da função renal como a diálise ou o transplante renal. Por outro lado, os doentes renais crónicos apresentam, comparados com a população geral, uma maior prevalência de doenças cardiovasculares, como doença coronária, cerebrovascular, arterial periférica e insuficiência cardíaca.

Em Portugal, são registados todos os anos cerca de 2500 novos casos de doença renal terminal com necessidade de diálise.