Acidentes domésticos: aprenda a preveni-los

Os acidentes domésticos são a principal causa de morte em crianças e jovens. A prevenção é essencial
Publicado por: Maria Luísa Faleiro em
Tags: acidentes , acidentes domésticos , cozinha , escadas , janela , medicamentos , piscina , quedas , quedas em casa , queimaduras , varanda

Os acidentes domésticos são a principal causa de morte até aos 18 anos. Em 2012, as crianças até aos 14 anos foram as maiores vítimas de acidentes domésticos e de lazer. Constituem, por este motivo, um importante problema de saúde pública.

Dados do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge indicam que 36,4% dos acidentes com crianças até aos 14 anos ocorreram em casa mas, se fossem consideradas apenas crianças até aos cinco anos, este valor subiria para os 80%.

 

Principais causas de acidentes domésticos

As quedas são a principal causa de acidentes domésticos, seguindo-se os cortes, queimaduras e intoxicações.

Entre 2000 e 2012, 109 crianças e jovens até aos 19 anos morreram devido a uma queda. Entre 2000 e 2013, 60.705 crianças até aos 18 anos foram internadas por terem sofrido uma queda.

A maioria dos acidentes deve-se a faltas de atenção por parte dos adultos e menosprezo por riscos comuns, bastam alguns segundos de distração para que os acidentes aconteçam. A vigilância, consciência e supervisão à medida que a criança adquire novas habilidades de locomoção e manipulação é essencial.

 

Tudo é um brinquedo

As crianças pequenas não têm capacidade de avaliar o perigo, pelo que qualquer objeto que encontram se pode transformar num brinquedo interessante. Botões, tampas e rolhas de garrafas, moedas, pequenos pregos e brinquedos com peças pequenas são objetos atrativos para crianças até aos três anos que gostam de levar tudo à boca. No entanto, constituem um grande perigo pois a criança pode engasgar-se e até sufocar.

 

Alertar e ensinar é fundamental

Não se limite a proibir a criança de fazer determinada coisa, deve procurar ensiná-la e alertá-la para os riscos que certos atos envolvem, para que ela possa desenvolver a noção de perigo e de comportamentos perigosos. Não desista, mesmo quando se trata de uma criança pequena e a explicação requer muita paciência. Sobretudo, dê o exemplo: as crianças imitam os adultos.

A criação e manutenção de ambientes seguros para crianças e jovens são fundamentais para a redução da sua exposição ao risco de acidentes graves. Os perigos dentro de casa podem tornar-se uma armadilha para a criança.

 

Acidentes (não só domésticos) mais frequentes de acordo com a idade

0-1 anos: quedas, asfixia, engasgamento, aspiração de corpos estranhos, intoxicações, queimaduras.

2-4 anos: quedas, asfixia, engasgamento, afogamento, intoxicações, choques elétricos, traumatismos.

5-9 anos: quedas, atropelamentos, queimaduras, afogamentos, choques elétricos, intoxicações, traumatismos.

10-19 anos: quedas, atropelamentos, afogamentos, choques elétricos, intoxicações, traumatismos.

 

Medidas para prevenção de acidentes domésticos

Escadas

  • Devem ter corrimão de apoio e o piso não deve ser escorregadio;
  • Coloque proteções e barreiras em todos os acessos às escadas;
  • Não se esqueça de fechar as proteções e as barreiras de acesso às escadas depois de passar.

 

Janelas e varandas

  • Coloque grades ou redes de proteção em todas as janelas e varandas.

 

Piscinas

  • Nunca deixe a criança sozinha perto de uma piscina;
  • Esteja atento às brincadeiras das crianças na água;
  • Coloque braçadeiras ou coletes às crianças que não sabem nadar mesmo que estejam apenas junto à piscina, pois podem escorregar;
  • Se tem piscina em casa coloque uma tela de proteção ou uma vedação à volta dela;
  • Leia o artigo "Guia de segurança na água".

 

Cozinha

  • Não deixe as crianças sozinhas na cozinha;
  • Guarde facas e objetos cortantes em locais pouco acessíveis;
  • Não deixe tachos e panelas ao lume sem ninguém estar na cozinha e tenha cuidado com líquidos quentes;
  • Certifique-se que desliga os bicos do fogão quando acaba de cozinhar;
  • Vire os cabos das frigideiras para o interior do fogão;
  • Guarde fósforos e isqueiros em locais seguros, fora do alcance das crianças;
  • Tenha cuidado ao utilizar o gás do fogão;
  • Utilize apenas toalhas, aventais e panos de cozinha de tecidos naturais;
  • Quando usar o micro-ondas não cubra os alimentos com papéis metalizados nem coloque no interior do aparelho louça com decoração prateada ou dourada, pois causa faísca;
  • Mantenha as crianças afastadas do forno devido ao risco de queimaduras;
  • Guarde os pequenos eletrodomésticos em armários altos ou com portas fechadas porque aparelhos ao alcance das crianças podem ser facilmente puxados e os fios podem causar acidentes fatais como enforcamento.

 

Produtos de limpeza e outros tóxicos

  • Guarde estes produtos fora do alcance das crianças. Existem fechos que impedem a abertura de armários e gavetas da cozinha;
  • Nunca coloque detergentes, lixívia, inseticidas ou pesticidas em garrafas de água/refrigerantes de plástico já usadas.

 

Eletricidade e tomadas

  • As tomadas devem ter ligação à terra;
  • Instale protetores nas tomadas para evitar choques.

 

Objetos pontiagudos ou cortantes

  • Mantenha objetos como facas, tesouras e chaves de fendas, entre outros, fora do alcance das crianças.

 

Tábua e ferro de engomar

  • Nunca deixe o ferro ligado com o fio desenrolado. Além da elevada temperatura é perigoso porque pode ser puxado pela criança;
  • Evite tábuas de passar roupa que possam ser que possam ser puxadas para baixo.

 

Medicamentos

  • Devem ser guardados em lugares altos de preferência em armários ou em caixas bem fechadas;
  • Não tome nem dê medicamentos sem prescrição ou orientação médica;
  • Não tome os seus medicamentos em frente das crianças pois elas tendem a imitá-lo;
  • Não use medicamentos fora de prazo ou em embalagens que estejam deterioradas. Entregue-os na farmácia mais próxima.

 

Armas

  • Não tenha armas em casa. Se tiver guarde-as fora do alcance das crianças e não as tenha carregadas;
  • Nunca deixe as munições junto à arma.

 

Outros perigos

  • Não deixe bebidas alcoólicas ao alcance das crianças;
  • Leia os rótulos das embalagens com atenção;
  • Ensine a criança a não aceitar bebidas ou alimentos que lhe sejam oferecidas por estranhos;
  • Não deixe crianças com menos de 10 anos andarem sozinhas de elevador.

 

 

Prevenir acidentes com bebés

  • Não deixe a criança sozinha em cima de um móvel, bancada ou cama;
  • Tenha a roupa que vai vestir à criança, bem como fraldas, toalhitas de limpeza e cremes sempre junto de si;
  • Use camas de grades pois evitam quedas. Normalmente, as grades são adaptáveis em altura para facilitar a colocação e a retirada da criança da cama. As grades de cama devem ter, no mínimo 60cm de altura, e a sua distância não deve ser superior a 6cm;
  • Depois de colocar a criança na cama verifique se a grade está bem colocada. Verifique se o estrado está bem seguro e se o colchão é adequado;
  • Não deixe brinquedos dentro da cama;
  • Nunca deixe a criança sozinha na banheira pois alguns segundos bastam para que se afogue. Verifique a temperatura da água e utilize tapetes antiderrapantes;
  • Os brinquedos devem ser suficientemente grandes para não poderem ser engolidos e resistentes para não lascarem ou partirem. Devem ter um diâmetro superior a 32mm ou, se forem esféricos, superior a 45mm;
  • Não devem ser pontiagudos;
  • Verifique sempre os rótulos e escolha brinquedos adequados à idade da criança.

 

Outros riscos

  • Sacos de plástico, fios de telefone, almofadas;
  • Pastilhas elásticas e rebuçados;
  • Cordões à volta do pescoço para segurar a chupeta;
  • Não beba líquidos quentes com o seu filho ao colo;
  • Proteja os cantos das mesas;
  • Se aquecer o leite do biberon no micro-ondas lembre-se que o aquecimento não é uniforme, deve agitar sempre o biberon antes de o dar ao bebé;
  • Quando deixar o seu filho com outras pessoas certifique-se que cumprem as mesmas regras.

 

 

Números de telefone úteis (que deve ter sempre à mão)

Centro de Informação Antivenenos: 808 250 143

Saúde 24 (Dói, Dói? Trim, Trim!): 808 24 24 24

Associação para Promoção da Segurança Infantil (APSI): 21 884 41 00

SOS Criança: 217 931 617116 111

 

 

Não se esqueça!

A prevenção é a melhor forma de evitar acidentes.