RX convencional

Definição

Dentro desta designação englobam-se atualmente diferentes tipos de exames médicos que permitem visualizar diversas estruturas do corpo humano mediante o recurso a raios-X.

O uso da radiografia em Medicina é muito antigo e permite, entre outras aplicações, o diagnóstico de múltiplas alterações estruturais, doenças ou presença de corpos estranhos,

Nestas técnicas, são emitidos raios-X através do corpo humano. Essa radiação irá ser absorvida ou refletida pelas estruturas internas e as radiações remanescentes irão ser transmitidas a um detetor originando uma imagem que pode ser estudada. Esse registo pode ser em película mas, cada vez mais, é feito em suporte eletrónico.

 

Pela sua natureza, as imagens obtidas são estáticas.

Existem outros métodos de diagnóstico que correspondem a variações da radiografia. Um dos exemplos são os estudos com contraste, nos quais um agente de contraste é radiopaco é introduzido no organismo de modo a permitir diferenciar determinadas estruturas. Estes estudos são úteis para avaliar os vasos sanguíneos, o tubo digestivo e as vias biliares.

A tomografia axial computorizada utiliza igualmente raios-x.

 

Vantagens e benefícios

A radiografia é um exame simples de realizar, relativamente pouco oneroso e permite um diagnóstico eficaz de inúmeras condições.

A dose de radiação recebida pelo paciente irá depender da finalidade do exame mas, de um modo geral, é inferior à emitida nos estudos de contraste ou na tomografia.

 

Metodologia

A metodologia da radiografia irá depender do tipo de exame a realizar. Considerando que, dentro dos estudos radiográficos, existem diversas modalidades em função das estruturas a estudar, a metodologia é igualmente muito variável e será explicada a cada doente de um modo detalhado e adaptado ao seu caso.

 

Indicações

Algumas das indicações mais comuns para a radiografia são as seguintes:

  • Exames dentários
  • Verificação da correta colocação de marcadores cirúrgicos antes de um procedimento invasivo
  • Mamografia
  • Avaliações ortopédicas

 

Como regra, é o método de imagem mais facilmente disponível e, como tal, é o primeiro método de imagem indicado na avaliação das extremidades, tórax e, por vezes, coluna e abdómen.

É, ainda, um método de primeira linha na avaliação de fraturas, infeções pulmonares ou oclusões intestinais, permitindo a recolha de elementos muito úteis para o diagnóstico.

 

Cuidados a ter

Os riscos mais significativos associados à radiografia são a possibilidade de indução de uma neoplasia ou de cataratas e, no caso de uma mulher grávida, poder causar uma alteração no desenvolvimento do feto.

Como tal, importa sempre ponderar em cada caso se os benefícios de um exame radiográfico superam estes riscos que, embora sendo reduzidos, são significativos.

Por outro lado, é importante utilizar sempre a menor dose de radiação possível e realizar-se apenas as imagens necessárias. O uso de proteções adequadas permite reduzir a exposição do paciente à radiação durante a realização do exame.

 

Fontes

  • U.S. Food and Drug Administration, Abril de 2014
  • The Merck Manual, Professional Edition, 2008
  • Stephen M. Perle e col., Risks vs. Benefits: The Ethics of Radiography, Dynamic Chiropractic, Julho 15, 2008, Vol. 26 (15)

 

Conteúdo elaborado com o apoio de InfoCiência