Coimbra recebe Encontro "Os desafios da mulher jovem com cancro da mama"

As Galerias Santa Clara recebem, no próximo dia 25 de setembro, o Encontro "Os desafios da mulher jovem com cancro da mama", um encontro informal, promovido pela Unidade da Mama CUF, cujo objetivo é juntar profissionais de saúde que lidam com o Cancro da Mama e jovens mulheres (<45 anos) que vivem a doença e o seu pós.

 

Helena Gervásio, coordenadora da equipa de Oncologia e Diretora Clínica do Hospital CUF Coimbra, explica que, "neste encontro, a maternidade e gravidez após o cancro da mama e preservação da fertilidade são os temas em destaque".

Para além de Helena Gervásio, Daniel Pereira Silva, Ginecologista e coordenador do Centro da Mulher do Hospital CUF Coimbra, Tiago Paredes, Psicólogo, e Mariana Moura Ramos, psicóloga clínica com doutoramento sobre a adaptação psicológica dos casais à infertilidade, são os especialistas convidados.

Este Encontro vai ainda contar com o testemunho de uma jovem mulher com a sua experiência real de quem lidou, pessoalmente, com o tema da maternidade após cancro da mama.

 

Este encontro faz parte do programa #1500razões para estarmos próximos, um conjunto de iniciativas que assinalam os 12 anos da Unidade da Mama CUF.

A participação é gratuita mas carece de inscrição aqui.

 

Desafios da mulher jovem com cancro da mama

 

#1500 razões para estarmos próximos

O programa #1500razões para estarmos próximos, promovido pela CUF Instituto de Oncologia, conta com o Ciclo de Encontros "Desafios da mulher jovem com cancro da mama".

Lisboa, Santarém e Porto já receberam este Ciclo de Encontros que pretendem ser espaços para conversar, compreender e responder aos desafios sentidos por mulheres com cancro da mama, em particular, mulheres com menos de 45 anos. Coimbra e Viseu são as próximas paragens.

Ao todo são 5 Encontros ao longo do ano, de Norte a Sul do país, que se materializam em conversas abertas, onde especialistas, doentes, cuidadores e todos os que se envolvem ou interessam por este assunto vão discutir o impacto do cancro da mama. Em foco estará a qualidade de vida conjugal, a maternidade ou no adiar dessa vontade, a imagem pessoal, as questões laborais e a vida após o cancro.