Exercício físico: a melhor modalidade para cada problema

Tem asma e não sabe se pode fazer exercício físico? Sofre do coração e está em dúvida sobre qual será a melhor modalidade para si? Leia este artigo e fique mais esclarecido.
Publicado por: CUF em
Tags: exercício físico , treino aeróbio , asma , dores nas costas , diabetes , incontinência urinária
O melhor desporto para o seu problema de saúde

Se sofre de problemas de saúde crónicos (como a diabetes ou a asma), a prática de exercício físico regular pode ser uma boa aliada para melhorar a sua condição clínica, diminuindo a severidade dos seus sintomas.

Contudo, muitas pessoas sentem receio em iniciar ou manter a atividade física após um diagnóstico deste tipo. O segredo passa por aconselhamento certo e especializado: fale com o seu médico assistente, que o irá aconselhar sobre o tipo de exercício mais adequado, tendo em conta o seu quadro clínico, e esclareça todas as suas dúvidas.

 

Problemas de coração

Tal como acontece com os outros músculos do nosso corpo, com a prática de exercício físico o coração fica mais forte. Além disso, o exercício ajuda a baixar os níveis de pressão arterial e de colesterol. Ser ativo é, por isso, muito importante para quem sofre de problemas cardíacos.

Nestes casos, o melhor tipo de treino é habitualmente o exercício aeróbio, que "usa" o coração e os pulmões durante um período de tempo mais prolongado, ajudando o coração a utilizar o oxigénio de forma mais eficiente e melhorando a circulação sanguínea.

De acordo com o seu médico, o exercício pode incluir, três a quatro vezes por semana:

  • caminhar
  • correr a um ritmo baixo
  • fazer natação
  • andar de bicicleta

Antes de se sentir cansado, faça pausas. Se sentir sintomas, como desconforto ao nível do coração, pare o exercício.

 

Asma

Ao contrário do que possa pensar, as pessoas que sofrem de asma beneficiam do exercício físico. Este hábito promove o bom funcionamento dos pulmões, equilibra o sistema imunitário, prevenindo uma crise de asma associada a tosse ou constipação, e ajuda a perder peso, melhorando a gravidade dos sintomas asmáticos.

Para escolher a modalidade mais indicada há dois aspetos a ter em conta:

1 Se a asma está bem controlada, não existem limitações quanto à prática de exercício físico.

2 Se a asma não está sob controlo, opte por exercícios aeróbios de intensidade moderada. Por exemplo, caminhar, jogar badminton ou ténis de mesa, fazer natação - o ar húmido e quente é bom para a asma, mas tenha em atenção que o cloro da piscina pode, em algumas pessoas, levar a uma crise; pode também praticar ioga (com maior foco na respiração).

Para se precaver, quando fizer exercício físico, certifique-se de que tem o seu inalador à mão.

 

Dores nas costas na zona lombar

Um treino aeróbio de impacto reduzido pode ser muito benéfico para quem sofre de dores nas costas, pois reforça a musculatura desta zona, nomeadamente dos músculos que suportam a coluna vertebral.

Exercício físico de força, como levantar pesos, quando é feito corretamente, pode ajudar a aliviar a dor de costas crónica. Contudo, se esta dor é aguda pode ter o efeito contrário, esforçando demasiado os músculos e ligamentos das costas e aumentando o risco de lesão.

A prática de exercício físico aeróbio (caminhar, nadar ou andar de bicicleta) é também uma boa opção, assim como fazer pilates, uma modalidade que combina alongamentos, exercícios de força e exercícios ao nível do core (musculatura abdominal e das costas).

 

Doenças nas articulações

A natação, ao permitir-nos flutuar na água, dá um certo suporte ao nosso corpo durante o treino e evita que esforcemos demasiado as articulações. É, por isso, uma boa modalidade para quem sofre de problemas articulares, como artrite. Tal como nadar, fazer caminhadas implica um baixo impacto pelo que é também uma boa opção.

São benefícios da atividade física: redução da dor, manutenção da força muscular e diminuição da rigidez nas articulações afetadas. Em conjunto, estes resultados proporcionam aos doentes uma melhor qualidade de vida.

 

Diabetes

Existem dois tipos de exercício físico que podem ser especialmente benéficos perante um quadro clínico de diabetes:

- Exercício físico aeróbio: ajuda o organismo a fazer um melhor uso da insulina (hormona segregada pelo pâncreas que controla os níveis de açúcar no sangue) e inclui caminhar a passo rápido, correr, andar de bicicleta, nadar ou fazer hidroginástica, dançar, jogar ténis ou subir escadas.

- Exercício físico de força: aumenta a sensibilidade do organismo à insulina e diminui os níveis de glicose (níveis de açúcar no sangue). Alguns exemplos daquilo que pode fazer: treinos com pesos no ginásio, uso de bandas elásticas ou exercícios que usam o próprio peso corporal (como abdominais, lunges ou agachamentos).

 

Incontinência urinária

Para prevenir a perda involuntária de urina (ou até de gases) os exercício de Kegel são bons aliados, pois ajudam a fortalecer os músculos do pavimento pélvico que dão suporte à bexiga. Muito praticada pelas mulheres que fazem exercício, também os homens podem beneficiar da realização de exercícios de Kegel - ponha em prática:

  1. Contraia os músculos que usaria para impedir a saída de urina ou de gases
  2. Mantenha a contração por dois a três segundos
  3. Descontraia e relaxe completamente os músculos
  4. Faça dez repetições, quatro a cinco vezes por dia