Centro de Tratamento Cirúrgico da Obesidade e Diabetes Tipo 2

Benefícios da perda de peso

A obesidade é causa de várias doenças e problemas de saúde de gravidade moderada ou grave. A boa notícia é que, na maioria dos casos, os problemas causados pela obesidade são reversíveis e melhoram, mesmo com perdas de peso ligeiras. Com perdas de peso mais acentuadas, muitas das doenças associadas podem, até, reverter ou curar.

 

Perda de peso e mortalidade

A perda de peso reduz consistentemente a mortalidade em doentes obesos com doenças associadas, como diabetes mellitus tipo 2, hipertensão arterial ou doença cardíaca coronária.

 

Perda de peso e doenças associados ao excesso de peso/obesidade

A perda de peso resulta em melhorias significativas na diabetes mellitus tipo 2, dislipidemia, hipertensão arterial, risco cardiovascular, função ovárica e fertilidade, insuficiência respiratória, apneia obstrutiva do sono e dores osteoarticulares.

 

Uma perda de peso ligeira, de 10% do peso corporal total, é suficiente para:

  • induzir melhoria no controlo glicémico na diabetes mellitus tipo 2
  • reduzir a tensão arterial
  • reduzir os níveis de colesterol
  • melhorar a apneia obstrutiva do sono
  • reduzir as dores osteoarticulares

 

Uma perda de peso de 5%, ou mais, do peso corporal total melhora a função ovárica em mulheres obesas com hirsutismo (crescimento anormal de pelos na mulher, com uma distribuição anatómica masculina) e ovários poliquísticos. Em algumas mulheres obesas com amenorreia, uma função menstrual normal pode ser restaurada após perda de peso.

 

Uma perda de peso extensa em doentes com obesidade severa ou mórbida (IMC ≥ 35 kg/m2) - que se observa, sobretudo, após cirurgia bariátrica - tem resultados espantosos:

  • melhoria em quase todos os casos de diabetes mellitus tipo 2 e remissão parcial ou total da mesma em 70-80% dos casos
  • melhoria significativa da hipertensão arterial e remissão parcial ou total da mesma em mais de 60% dos casos
  • melhoria significativa da dislipidemia e da apneia obstrutiva do sono (com resolução desta última em 75-95% dos casos)
  • redução do risco de doença cardiovascular em 80%
  • redução do risco relativo de morte a 5 anos em 90%
  • entre outros benefícios relevantes