Sabe mesmo proteger-se do sol?

Todos os passos que asseguram uma proteção solar eficaz. Dos zero aos 100
Publicado por: João Maia Silva em
Tags: FPS , IPS , proteção solar , queimadura solar , sol

Nunca é demais relembrar os perigos do sol e o que podemos fazer para nos protegermos adequadamente. Assim, a melhor proteção para a pele começa no uso de roupa adequada (camisola, calças, chapéu). As zonas da pele não cobertas por roupa deverão ser protegidas com um protetor solar contendo filtros para UVA e UVB. Durante as primeiras exposições ao sol recomenda-se o uso de um protetor com Fator de Proteção Solar (FPS ou SPF) igual ou superior a 30.

 

Como prevenir as queimaduras solares

  • Em primeiro lugar, deve conhecer bem o seu tipo de pele. Têm maior risco as pessoas de pele clara com muitas sardas e sinais, cabelos claros ou ruivos e que não se bronzeiam ou bronzeiam mal. 
  • Evite o excesso de exposição ao sol, especialmente entre as 11 e as 16 horas;
  • Utilize sempre protetor solar adequado ao seu tipo de pele e que proteja dos raios nocivos. Mesmo depois de já estarmos bronzeados devemos continuar a usar protetor solar; 
  • Use vestuário, chapéu e óculos de sol, principalmente entre as 11 e as 16 horas.

 

10 perguntas sobre proteção solar
Se nunca fez estas perguntas, aproveite agora para saber as respostas que o vão proteger dos efeitos nefastos do sol

1. Num protetor solar, qual é função dos filtros químicos?
Os protetores solares atenuam a transmissão da radiação e têm na sua composição filtros químicos e físicos. Os filtros químicos, como o mexoril e o tinosorb, penetram na pele e absorvem parte do espetro da radiação solar lesiva, transformando a sua energia em formas inofensivas. 

 

2.    E dos filtros físicos?
Os filtros físicos, como o dióxido de titânio e o óxido de zinco, formam uma fina película sobre a pele, refletindo a radiação solar. São os ecrãns físicos que conferem a coloração branca e o aspeto opaco dos protetores solares. O desenvolvimento de partículas de dióxido de titânio de menor dimensão (nanopartículas) tem melhorado o aspeto cosmético dos protetores solares. 

 

3. O que é o fator de proteção solar (FPS)?
O fator de proteção solar (apresentado pelos protetores solares existentes no mercado) é determinado com base na razão entre as quantidades de radiação UV necessárias para que ocorra a queimadura solar, com protetor solar e sem protetor solar. Por outras palavras, se a pele não protegida tiver uma queimadura solar após 10 minutos de exposição solar, com a aplicação de um protetor solar com um FPS 10 a mesma pele terá uma queimadura solar após 100 minutos e com um FPS 30 ao fim de 300 minutos (minutos necessários para ter uma queimadura solar a multiplicar pelo FPS). É importante saber que este efeito de proteção não aumenta linearmente com o FPS. Por exemplo, um FPS de 10 reduz em cerca de 85% a radiação UVB, um FPS de 20 em cerca 95% e um FPS de 30 reduzirá adicionalmente apenas um pouco mais.

 

4. Como devemos aplicar o protetor solar?
Tão importante quanto a escolha do produto é a sua correta aplicação. Por exemplo, para se conseguir a proteção indicada com o «fator de proteção solar», é necessária uma quantidade de 2mg/cm². Para cobrir todo o corpo, pode ser necessário até metade de uma embalagem pequena. Acresce que esta quantidade deve ser aplicada 30 minutos antes do início da exposição solar (de preferência antes de sair de casa), de 2 em 2 horas durante a exposição solar e sempre após os banhos de mar ou piscina. 

 

5. Quando devemos aplicar o protetor solar? 
Devemos aplicar protetor solar sempre que nos expomos à radiação solar. O protetor solar não deve ser aplicado unicamente na praia ou na piscina, mas sim durante todas as atividades quotidianas (profissionais e lúdicas). 60 minutos de sol na praia têm o mesmo efeito na pele que 60 minutos de sol a praticar ciclismo ou 60 minutos de sol no exercicio de uma atividade profissional na rua de uma localidade.

 

6. O fator de proteção solar protege-nos contra a radiação UVB e UVA?
O «fator de proteção solar» refere-se à proteção para a radiação UVB (que causam queimaduras solares) mas não à radiação UVA (que contribui de forma significativa para agravar o risco de cancro cutâneo e o envelhecimento da pele). Ainda não existem métodos de ensaio uniformes para comparar a intensidade da proteção anti-UVA, utilizando cada fabricante o seu próprio método para medir e indicar o índice de proteção.

 

7. Existem protetores solares que garantam uma proteção total?
Não existem protetores solares que ofereçam proteção total. Apesar de ser frequente encontrarmos indicações como «proteção total» e «ecrã total», nenhum produto deste tipo protege completamente contra as radiações UV, o que obriga a respeitar as outras regras de proteção solar, nomeadamente, a utilização de vestuário e o cumprimento de correto horário de exposição solar.

 

8. Os protetores podem mesmo ser «resistentes à água» (ou water resistant)?
Não existem protetores completamente resistentes à água, pelo que é necessário reaplicar o protetor solar após os banhos. De salientar, ainda, que a radiação UV penetra até 50 cm na água. Este fenómeno é responsável por queimaduras solares na face, ombros e dorso de indivíduos enquanto se banham ou nadam, facto que pode ser evitado com a utilização de protetores solares. 

 

9. Que tipo de protetor solar devemos escolher para um bebé/criança?
Devem ser escolhidos protetores solares hipoalergénicos, dando-se preferência aos filtros físicos. Os produtos de proteção solar não devem dar a impressão enganosa de que podem proteger suficientemente bebés e crianças pequenas. Os bebés não devem estar expostos diretamente à radiação solar devendo, além da aplicação do protetor solar e do cumprimento de um correto horário de exposição solar, ser protegidos com vestuário e chapéu de sol.

 

10. A aplicação de protetor solar deve sempre ser acompanhada de outras medidas?
Devemos, sem dúvida, utilizar produtos de proteção solar e recomenda-se a escolha de protetores solares contra radiações UVA e UVB. É importante que os consumidores saibam que os produtos de proteção solar devem ser apenas uma entre várias medidas de proteção contra as radiações solares UV, como:

  • Evitar exposições prolongadas nas horas de maior intensidade solar;
  • Não dispensar a t-shirt, o chapéu e os óculos de sol;
  • Não expor bebés e crianças pequenas à luz solar direta.