Coronavírus: por quanto tempo permanece em superfícies e objetos?

A principal forma de contágio da COVID-19 é através de contacto próximo com pessoas contaminadas, nomeadamente através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca ao tossirmos ou espirrarmos. No entanto, o novo coronavírus pode ser transmitido através de objetos e também de superfícies.
Publicado por: CUF em
Tags: coronavírus , vírus , gripe , pneumonia , febre , tosse , falta de ar , contágio
Coronavírus: por quanto tempo permanece em superfícies e objetos?

A COVID-19 pode ser transmitida através de objetos e de superfícies. De acordo com um novo estudo do National Institutes of Health, publicado no The New England Journal of Medicine, o vírus pode permanecer até dias em algumas superfícies, como é o caso do plástico e do aço inoxidável. Ainda não é claro como é que o vírus se comporta em superfícies mais porosas, como a roupa.

Estes resultados reforçam a ideia de que a COVID-19 pode ser contraída, não apenas através do ar - onde as partículas podem permanecer até cerca de três horas -, mas também após o toque de algumas superfícies e objetos.

Esta informação corrobora o facto de o novo coronavírus permanecer em objetos - como dinheiro, maçanetas, telemóveis e telefones fixos, comandos de TV ou ar condicionado, botões de elevadores, máquinas de Multibanco e corrimões - que podem ser um veículo de contágio.

O mesmo estudo indicam que o novo coronavírus pode ser inativado em cerca de um minuto ao desinfetar estas superfícies com álcool 62-71% ou com lixívia.

 

Veja o vídeo e saiba mais sobre os cuidados a ter com objetos e superfícies.