Hemato-Oncologia

Hipertermia com infravermelhos para o corpo inteiro

Hipertermia de Corpo Inteiro

O que é Hipertermia?

A Hipertermia é o aumento da temperatura acima do nível fisiológico com o objetivo de atingir uma melhor terapêutica. Está definida como o aumento da temperatura a um alcance entre 39ºC e 45ºC.

O tratamento de hipertermia para o corpo inteiro permite aumentar de forma controlada a temperatura interna do organismo desde uma febre ligeira a uma febre alta. Além de aliviar os sintomas, a hipertermia para o corpo inteiro também visa restabelecer a melhoria do controle e regulação de todo o organismo.

Esta terapêutica representa um importante contributo para o tratamento de várias doenças e condições - desde a promoção da saúde ao alívio da dor e a tratamentos de suporte em condições crónicas e casos de cancro.

 

Um tratamento natural estabelecido ao longo de milhões de anos...

Milhões de células imunitárias patrulham continuamente o nosso organismo, detetando e destruindo bactérias prejudiciais, vírus, parasitas e células cancerígenas.

Sem que nos demos conta, o nosso sistema imunitário protege-nos todos os dias de várias ameaças. O nosso sistema imunitário conta ainda com uma arma poderosa - a febre - para quando os patógenos se tornam muito numerosos, agressivos e nos prejudicam.

 

Febre

  • Mobiliza as nossas defesas naturais
  • Envia mais oxigénio e nutrientes para os nossos tecidos e células
  • Ajuda a desintoxicar e melhora a cura de infeções

 

A hipertermia com infravermelhos para o corpo inteiro recorre a este extraordinário mecanismo da natureza e utiliza-o em condições crónicas e doenças malignas, mobilizando as forças naturais de autocura de uma forma sustentada.

 

Indicações

  • Inflamação crónica (por exemplo, do sistema musculosquelético, da pele e das vias respiratórias [DPOC, asma])
  • Infeções virais crónicas (por exemplo, doença de Lyme, síndrome de fadiga crónica, depressão)

 

Hipertermia no Cancro

As temperaturas até 40,5°C fortalecem as defesas imunitárias contra o cancro. Como tal, a hipertermia moderada para o corpo inteiro não substitui os tratamentos recomendados para o cancro, mas ajuda os tratamentos convencionais a serem mais eficazes, melhora a recuperação e ajuda a evitar recidivas. Em caso de doença avançada (metástases), a hipertermia pode contribuir de forma positiva para o resultado, uma área onde os tratamentos convencionais estão a falhar.

 

A hipertermia não pretende ser uma solução universal para todas as condições. O potencial valor acrescentado da hipertermia será sempre avaliado individualmente e depende de um diagnóstico preciso e da condição do doente. A sua aplicação será cuidadosamente monitorizada e avaliada.

 

A hipertermia ligeira e moderada para o corpo inteiro é normalmente administrada em séries de aproximadamente 3 a 12 aplicações. O tratamento dura em média 1 a 3 horas.

 

É indicada para tratar que tipo de tumores?

Tumores primários do colo do útero, tumores do cólon, hepáticos, Cabeça e Pescoço, Pulmão, Mama, Pâncreas, Melanoma, Bexiga, Reto, Próstata, Esófago, Sarcomas dos tecidos moles e Sistema Nervoso Central, bem como, quadros de metastização em múltiplos órgãos (ex.: Fígado, Pulmão e osso).

 

Quais são os riscos?

Além de não ser invasiva, esta modalidade terapêutica não compreende quaisquer riscos para o doente nem provoca efeitos secundários adicionais relevantes. Cada sessão dura aproximadamente 180 minutos e é efetuada em meio ambulatório, não requerendo para sua realização de hospitalização, sendo a mesma conduzida sob prescrição médica.

 

Contraindicações

A Hipertermia Todo o Corpo por Infravermelhos Heckel HT 3000, é contraindicada em pessoas com infeções agudas, insuficiência cardíaca, enfarte do miocárdio, tromboses existentes, hipertiroidismo, gravidez, Epilepsia.

 

Hipertermia com infravermelhos para o corpo inteiro

 

Primeiro equipamento em Portugal, sendo o Hospital CUF Porto pioneiro nesta técnica no nosso País.