Endometriose: o que é?

Descubra como se manifesta e diagnostica esta doença que afeta milhões de mulheres por todo o mundo.
Publicado por: CUF em
Tags: dores menstruais , endometriose , Ginecologia
Endometriose: o que é?

A endometriose é uma doença ginecológica que afeta mulheres em idade reprodutiva. A doença caracteriza-se pelo crescimento de aglomerados de tecido endometrial - camada de mucosa que se desenvolve como revestimento interno do útero - fora do útero, em órgãos como os ovários, as trompas de Falópio e outros tecidos que circundam a região abdominal. Em casos mais raros, também o intestino, ureteres, bexiga e vagina poderão ser afetados.

O crescimento deste tecido é controlado durante o ciclo menstrual por hormonas como o estrogénio e a progesterona e, em condições normais, é essencial à manutenção de uma gravidez. O seu crescimento anormal fora da cavidade uterina pode, no entanto, conduzir a alterações do funcionamento de certos órgãos e à esterilidade.

 

Sintomas

A endometriose manifesta-se principalmente através de dor e desconforto na zona pélvica e abdominal, assim como de forte dor menstrual (dismenorreia), dor durante a relação sexual (dispareunia), menstruações abundantes ou irregularidades menstruais. Também podem ocorrer sintomas urinários e intestinais. No entanto, a doença pode ser assintomática, isto é, pode não produzir sintomas durante algum tempo.

 

Fatores de risco

O principal fator de risco para o aparecimento da endometriose é a predisposição genética para desenvolver a doença. Um historial familiar da doença noutras mulheres da família, como a mãe ou as irmãs, aumenta a probabilidade de desenvolver endometriose. Também um historial de infeções pélvicas, anormalidades no útero ou a existência de alguma condição médica que impeça a saída de sangue menstrual podem ser considerados fatores de risco.

 

Como diagnosticar

A endometriose pode ser uma doença de difícil diagnóstico por existirem outras condições médicas que apresentam sintomas semelhantes. Uma mulher afetada pelos sintomas previamente mencionados ou que sofra de infertilidade sem razão aparente deve consultar o seu médico, já que pode ser necessário recorrer a exames que não fazem parte da consulta de rotina. Existem vários métodos de diagnóstico, como por exemplo:

 

  • Exame físico (palpação do abdómen e do útero);
  • Laparoscopia (de modo a poder examinar o tecido endometrial e a cavidade abdominal de forma mais minuciosa, o médico introduz um laparoscópio (tubo de fibra ótica) através de uma pequena incisão);
  • Ecografia;
  • Tomografia Axial Computadorizada (TAC);
  • Ressonância Magnética (RM);
  • Análises ao sangue (com a utilização de marcadores biológicos que apontam para a presença da doença ou anticorpos produzidos pelo organismo para combater a endometriose).

 

Após a confirmação do diagnóstico, o médico poderá passar à prescrição de uma terapêutica que varia consoante a idade da mulher e o grau da doença. Esta poderá passar pela utilização de contracetivos orais, fármacos que suprimem a atividade hormonal ou, nos casos mais graves, cirurgia.

 

Sabia que...

A endometriose é uma doença crónica e para a qual não é conhecida cura, mas existem vários tratamentos que possibilitam uma vida normal ou, em casos de infertilidade, a gestação de uma gravidez.