Fadiga Crónica: como combatê-la

Saiba o que pode fazer para vencer a síndrome de fadiga crónica e recuperar o seu bem-estar.
Publicado por: CUF em
Tags: cansaço , fadiga , fadiga crónica , falta de energia , sono
Fadiga Crónica: como combatê-la

Saiba o que pode fazer para vencer a síndrome de fadiga crónica e recuperar o seu bem-estar.

Sente-se inexplicavelmente cansado desde o momento em que acorda até ao momento em que se vai deitar? É um problema que o acompanha há vários meses, dificultando o desempenho das suas atividades regulares?

Se a sua resposta a estas questões for sim, então poderá sofrer de síndrome de fadiga crónica, uma doença caracterizada por uma persistente -e sem razão aparente -falta de energia, que se manifesta tanto a nível físico como mental.

 

Sintomas de fadiga crónica

A fadiga crónica pode provocar, entre outros, sintomas como fadiga muscular, falhas de memória e problemas de concentração, podendo ter diversas origens. A melhor forma de a combater é alterando substancialmente algumas rotinas, adotando um estilo de vida mais saudável e uma postura mais descontraída.

 

Dicas para combater a fadiga crónica

Alimente-se bem

Uma alimentação equilibrada pode ser benéfica na redução dos sintomas associados à fadiga crónica.

Deve, por isso, adotar uma dieta que estimule a digestão, absorção e assimilação correta dos alimentos, de forma a nutrir devidamente o corpo. Isto inclui a ingestão de muitas frutas, vegetais e proteínas, assim como, eventualmente, suplementos vitamínicos.

Em simultâneo, procure reduzir as gorduras saturadas e os alimentos ricos em açúcar ou sal. Evite ainda a cafeína, assim como o álcool e a nicotina, de forma a ter um sono mais descansado e a evitar os sintomas de fadiga crónica.

Pratique exercício

A prática regular de exercício físico pode ser bastante benéfica no combate à fadiga crónica. Procure ultrapassar as dores musculares e articulares decorrentes da condição e garanta que mantém uma rotina diária de atividade física, caso contrário corre o risco de entrar num ciclo vicioso. Não exagere, contudo, no esforço despendido: o mais importante é encontrar o equilíbrio certo entre as suas capacidades e necessidades. Se tiver dificuldades em fazê-lo, consulte o seu médico. Este poderá, inclusive, definir-lhe uma terapia de esforço progressivo.

Estabeleça uma rotina de sono

O sono ajuda a restabelecer energias, sendo por isso uma prioridade na luta contra os efeitos da fadiga crónica. Deve, em primeiro lugar, garantir que dorme as horas suficientes. De acordo com os mais recentes dados da National Sleep Foundation, as pessoas acima dos 18 anos devem dormir entre sete e nove horas por dia. Habitue ainda o seu corpo a respeitar o horário de sono. Deite-se sempre às horas certas e desligue a televisão, o telemóvel e quaisquer outras distrações eletrónicas antes de dormir. Evite ainda dormitar durante o dia, em especial enquanto o corpo se adapta à nova rotina.

Mantenha-se calmo

Os fatores psicológicos podem ter uma enorme influência no desenvolvimento da fadiga crónica. Deve, por isso, manter-se relaxado e evitar as fontes de stress e e ansiedade na sua vida. Não se permita, por exemplo, sobrecarregar de trabalho, nem o leve para casa. Aprenda a delegar funções e a dizer que não sempre que se justificar.

 

Terapia para tratamento da fadiga crónica

A terapia cognitivo-comportamental, uma linha de psicoterapia dedicada a alterar padrões rígidos e disfuncionais de pensamento, pode ajudar a ultrapassar a fadiga crónica. Consulte o seu médico para perceber qual é a melhor forma de lidar com a doença.