Mau hálito: sintoma de algo mais?

Embora não seja uma doença, o mau hálito pode indicar que existe algum problema de saúde por resolver. Em alguns casos, esse problema pode não ser da boca.
Publicado por: CUF em
Tags: mau hálito , halitose , boca , higiene oral , saúde oral
Mau hálito

Já ouviu falar em halitose? Talvez não, mas sabe certamente o que é mau hálito. Pois saiba que estes dois termos são sinónimos. A halitose consiste numa alteração anormal do hálito, que se torna desagradável. Esporadicamente, ao acordar, pode existir mau hálito, sem que se considere patológico. No entanto, se o problema for persistente ou muito frequente convém investigar.

 

Causas principais

Na maior parte dos casos, a halitose está relacionada com a formação e acumulação de uma placa bacteriana, como acontece com língua saburrosa, cáries ou doença periodontal (gengivite ou periodontite). O mau hálito também pode estar associado a patologia do aparelho digestivo ou a alguns hábitos como tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas.

 

Embora a halitose seja igual nos adultos e crianças, as causas mais frequentes podem ser diferentes. Além das causas associadas à boca, nas crianças as razões mais comuns para a halitose incluem:

  • Adenoidite crónica
  • Amigdalite crónica
  • Rinite/rinossinusite
  • Corpo estranho nasal
  • Refluxo
  • Algumas parasitoses intestinais, como os oxiúros

 

Nos adultos também existem outras causas para a halitose que nada têm a ver com a boca:

  • Amigdalite crónica (caseum)
  • Refluxo gastroesofágico
  • Halitose dos respiradores bocais (por desvio do septo nasal)
  • Diabetes mal controlada (hipoglicemia)
  • Rinite e/ou sinusite
  • Problemas renais ou hepáticos
  • Patologia tumoral da boca, faringe e laringe

 

Fatores de risco

Existem alguns comportamentos que podem potenciar o aparecimento do mau hálito, entre os quais:

  • Higiene oral deficiente/errada
  • Uso de soluções com álcool para bochechos
  • Toma de certos medicamentos (para hipertensão, por exemplo) que alteram a produção de saliva
  • Jejum prolongado (diminui a salivação e aumenta a fermentação e libertação de enxofre)
  • Ansiedade e stresse
  • Tabagismo

 

O que pode acontecer na sua boca quando sofre de mau hálito?

  • Desidratação e secura na mucosa oral
  • Diminuição da salivação (xerostomia), responsável pela autolimpeza natural da boca
  • Fermentação de resíduos de alimentos na boca (língua e gengiva)
  • Proliferação de bactérias
  • Libertação de compostos voláteis

 

Como lidar com o mau hálito

Para prevenir ou resolver o mau hálito, há uma serie de conselhos que pode seguir:

  • Consulte um dentista e um otorrinolaringologista periodicamente
  • Escove bem os dentes e a língua pelo menos três vezes por dia
  • Diminua o consumo de certos alimentos (como alho, cebola, fritos) e refrigerantes
  • Beba bastante água
  • Coma em menos quantidade e várias vezes ao dia

 

Atenção!

Mastigar pastilhas não é solução. Embora contribua para aumentar a salivação, apenas melhora temporariamente o hálito, mas não combate a causa.

 

Sabia que...

Numa pessoa com diabetes mal controlada, o mau hálito (hálito cetónico, semelhante ao da fruta estragada) deve-se à produção de corpos cetónicos pelo organismo por causa da baixa de glicose (hipoglicemia).