Unidade de Reabilitação Cardíaca

Unidade de Reabilitação Cardíaca

A Unidade de Reabilitação Cardíaca do Instituto CUF Porto dirige-se a doentes com história de doença cardíaca e tem como objetivo melhorar a sua saúde geral e cardiovascular, nomeadamente a melhoria da sua condição física e tolerância ao esforço, o controlo dos sintomas associados à doença cardíaca e dos fatores de risco cardiovasculares, e reduzir o potencial de progressão ou recorrência da doença.

A Unidade de Reabilitação Cardíaca é constituída por uma equipa multiprofissional que inclui médico fisiatra, médico cardiologista, nutricionista (avaliação e prescrição de plano alimentar) e, caso seja necessário, psicólogo (intervenção cognitivo-comportamental).

 

A quem se destina o programa de reabilitação cardíaca?

O programa destina-se a doentes com diferentes contextos de doença cardíaca (após estarem assegurados critérios de estabilidade da doença cardíaca verificados na avaliação inicial):

  • Doença dos vasos coronários (angina crónica estável, estado pós-enfarte agudo do miocárdio)
  • Estado pós-procedimento de revascularização (angioplastia e/ou stent coronário, cirurgia de bypass coronário)
  • Insuficiência cardíaca crónica (função sistólica reduzida e função sistólica preservada)
  • Estado pós-reparação/substituição valvular (cirurgia, endovascular)
  • Arteriopatia periférica

 

Como se inicia?

Na Consulta Reabilitação Cardíaca (Medicina Física e Reabilitação) inicial procede-se a uma avaliação clínica detalhada para uma correta estratificação do risco cardiovascular associado ao esforço. Esta avaliação é complementada, em todos os doentes, pela realização de uma prova de esforço incremental para determinação da capacidade funcional, resposta elétrica e hemodinâmica ao esforço e para a definição dos parâmetros de exercício durante as sessões de tratamento.

 

Em que consiste o programa de reabilitação cardíaca?

As sessões de exercício decorrem na Unidade de Reabilitação Cardíaca no Instituto CUF Porto, com periodicidade bissemanal e com a duração de 1 mês, podendo ser renovadas, por igual período.

As sessões decorrem sob supervisão médica direta e permanente, com monitorização contínua de eletrocardiograma (telemetria) e com vigilância e registo periódico de diferentes parâmetros (pressão arterial, frequência cardíaca, sensação de esforço, saturação de oxigénio). O número máximo de doentes por classe é de 4.

 

Quais os resultados pretendidos?

  • Melhoria objetiva e subjetiva da capacidade funcional e tolerância ao esforço
  • Redução da intensidade e persistência dos sintomas cardíacos associados ao esforço
  • Promover a prática regular de atividade física e exercício
  • Melhoria da qualidade de vida geral e específica da doença cardíaca
  • Melhoria do controlo dos fatores de risco cardiovasculares
  • Promover a adesão à medicação cardioprotetora e adoção de estilos de vida saudáveis