Olho seco: o que é e como tratar?

O olho seco é um problema comum com várias causas possíveis, entre as quais a exposição excessiva a ecrãs e aparelhos de ar condicionado. Saiba como reconhecer e tratar.
Publicado por: CUF em
Tags: olho seco , síndrome do olho seco , lágrimas , olhos , visão , oftalmologia
Olho seco

O olho seco (ou síndrome do olho seco) é uma doença oftalmológica muito frequente (prevalência estimada entre 20 e 50%), atingindo cerca de meio milhão da população adulta portuguesa. É provocado pela produção insuficiente da lágrima ou pela sua evaporação excessiva, e causa sintomas que limitam significativamente o desempenho de tarefas do dia a dia e a qualidade de vida.

 

Sinais e sintomas do olho seco

O olho seco pode causar:

  • Desconforto
  • Secura
  • Ardor
  • Lacrimejo
  • Vermelhidão
  • Visão desfocada
  • Sensação de areia ou corpo estranho
  • Sensibilidade aumentada à luz (fotofobia)
  • Intolerância a lentes de contacto

 

Causas e fatores de risco

O olho seco é uma doença multifatorial. Deve-se essencialmente à diminuição da produção da lágrima ou ao aumento da sua evaporação, o que diminui a lubrificação do olho.

Os fatores de risco estabelecidos para olho seco são:

  • Idade avançada
  • Sexo feminino
  • Fatores hormonais (défice de androgénios)
  • Défice de vitamina A e ómega 3
  • Disfunção das glândulas de meibómios (presentes nas pálpebras)
  • Doenças do tecido conjuntivo e autoimunes (como artrite reumatoide e Sjögren)
  • Fármacos (antidepressivos, ansiolíticos, etc.)
  • Uso de lentes de contacto
  • Fatores ambientais (ambientes secos e poluídos, exposição a sistemas de aquecimento ou ar condicionado, uso de computador)
  • Desempenho de tarefas que exigem concentração, como leitura (diminui o pestanejar)

 

Como tratar o olho seco

O objetivo do tratamento é restaurar a homeostasia da superfície ocular, implicando atuar nos diferentes mecanismos que contribuem para esta doença.

Assim, poderá ser necessário:

  • Uso de lágrimas artificiais
  • Uso de fármacos oculares ou sistémicos
  • Otimização da higiene palpebral
  • Utilização de óculos de câmara húmida
  • Modificações ambientais (exposição a fumo, ar condicionado, etc.)
  • Modificações alimentares (suplementação vitamínica)

 

Como prevenir

É possível prevenir o olho seco com algumas medidas simples:

  • Se trabalha com computador, faça pausas regularmente e utilize lágrima artificial
  • Use um desumidificador em casa e/ou no local de trabalho
  • Evite o uso excessivo de aparelhos de aquecimento ou ar condicionado
  • Evite ambientes com fumo
  • Utilize óculos de sol para proteger os olhos de agressões externas, como sol e vento
  • Coma de forma equilibrada, incluindo alimentos ricos em vitamina A, como cenouras e espinafres

 

Atenção!

A síndrome de olho seco pode ser confundida com outras doenças (como conjuntivite alérgica ou infeciosa). Só um médico oftalmologista poderá fazer o diagnóstico desta doença e prescrever o tratamento mais adequado.