Candidíase: os primeiros sintomas e como os contornar

Saiba quais são os primeiros sinais da candidíase e descubra como pode evitar esta infeção.
Publicado por: CUF em
Tags: candidíase , candidíase genital , candidíase ocular , candidíase oral , sapinhos
Candidíase: os primeiros sintomas e como os contornar

É normal a existência em pequenas quantidades de fungos no corpo humano. Estes são importantes para o funcionamento harmónico do organismo. No entanto, certas situações podem provocar um descontrolo na sua produção, o que por sua vez pode provocar infeções. A candidíase é uma destas infeções, causada por fungos do tipo Candida, sendo o mais comum o fungo Candida Albicans. Este tipo de fungos habita geralmente em zonas quentes e húmidas do corpo, como os olhos, a boca ou os órgãos genitais femininos.

 

Fatores de risco

Em condições e quantidades normais, estes fungos não causam quaisquer problemas aos seus portadores. Existem, contudo, fatores de risco acrescido para se desenvolver candidíase, como por exemplo:

 

Sistema imunitário severamente comprometido
As pessoas infetadas pelo vírus do HIV ou que se encontrem a fazer tratamentos oncológicos têm o sistema imunitário mais debilitado, ficando mais propensos a desenvolver infeções.

 

Diabetes não controlada
As pessoas que não controlem devidamente a diabetes estão mais predispostas a desenvolver infeções do que as que têm a diabetes controlada.

 

Utilização de antibióticos
Muitos antibióticos são utilizados para eliminar uma larga gama de bactérias, mas algumas das quais podem ser essenciais à proteção contra infeções.

 

Utilização de contracetivos orais ou gravidez
O aumento na produção do estrogénio que ocorre em mulheres grávidas ou que tomem contracetivos orais deixa-as mais suscetíveis a desenvolver infeções fúngicas.

 

Sintomas

A candidíase pode afetar qualquer parte da pele, principalmente a região em redor dos olhos (candidíase ocular), as mucosas orais (candidíase oral ou "sapinho", como é vulgarmente conhecida) e a mucosa vaginal (candidíase vaginal). Os sintomas variam em função da parte do corpo afetada.

 

Candidíase ocular

  • Visão turva;
  • Dor nos olhos;
  • Sensibilidade à luz (fotofobia);
  • Existência de pontos flutuantes na visão.

 

Candidíase oral

  • Existência de placas esbranquiçadas na boca, garganta e/ou língua;
  • Vermelhidão e inchaço na garganta e boca;
  • Desconforto ao engolir;
  • Feridas no canto da boca.

 

Candidíase genital

  • Prurido e irritação na zona vulvar ou na vagina;
  • Secreção de um corrimento de cor branca, tipo requeijão;
  • Inchaços.

 

Como evitar

A candidíase pode ser evitada através da adoção de um estilo de vida saudável e de cuidados de higiene, nomeadamente oral e íntima. Devem evitar-se os antibióticos - a não ser que sejam absolutamente necessários - visto que estes facilitam o desenvolvimento de fungos. Além disso, no caso da candidíase vaginal, a utilização de roupas de algodão largas ajuda a evitar o desenvolvimento de infeções.

 

Tratamento

O tratamento da candidíase varia de acordo com a parte do corpo afetada. Procura-se, contudo, em qualquer caso, eliminar o fungo através da utilização de pomadas antifúngicas ou, se a infeção for persistente, de antifúngicos orais, de forma a evitar o retorno da infeção.

 

Atenção!

Embora a candidíase vaginal não seja considerada uma infeção sexualmente transmissível, esta pode ser transmitida através do contacto sexual. A utilização de contracetivos, nomeadamente preservativos, é essencial para evitar a infeção ou, caso esta já exista, para evitar que esta passe para o parceiro.