Colesterol: o bom e o mau da fita

O colesterol em excesso pode causar doenças graves. Saiba do que se trata e adote algumas medidas para se livrar deste mal.
Publicado por: CUF em
Tags: baixar o colesterol , bom colesterol , colesterol , mau colesterol
Colesterol

O colesterol é um tipo de lípido (gordura) produzido naturalmente pelo fígado ou obtido através dos alimentos, sendo essencial para o bom funcionamento do organismo. Quando em excesso, porém, o colesterol acumula-se na parede das artérias, impedindo a normal circulação do sangue (aterosclerose). Como diminui a quantidade de oxigénio que chega aos tecidos e órgãos, nomeadamente ao cérebro e ao coração, podem surgir doenças como o AVC e o enfarte do miocárdio (respetivamente), duas das principais causas de morte e incapacidade em Portugal.

 

Sintomas

Os níveis altos de colesterol não dão sintomas, pelo que é aconselhável que faça análises de rotina, pelo menos, todos os anos.

 

Fatores de risco

Existem fatores de risco modificáveis e não modificáveis para ter colesterol alto.

  • Idade: À medida que avança, os riscos são maiores.
  • Genes: Algumas pessoas já nascem com mais risco de ter o colesterol alto (hipercolesterolemia familiar).
  • Tabagismo: Fumar danifica a parede das artérias e reduz o colesterol "bom".
  • Alimentação: Gordura não é só azeite, óleo e manteiga. Também a carne vermelha, os laticínios gordos, os ovos, os biscoitos ou os gelados, por exemplo, estão carregadinhos de gordura saturada.
  • Excesso de peso ou obesidade e diabetes: Ter estas doenças aumenta o risco de níveis de colesterol acima do normal.

 

Tipos de colesterol

Dentro do corpo, o colesterol junta-se a proteínas para ser distribuído por onde é necessário (lipoproteínas). Mas o colesterol não é todo igual, podendo ser dividido em:

  • HDL: O bom da fita

O colesterol HDL (lipoproteína de alta densidade) é protetor, porque ajuda a limpar o colesterol em excesso.

 

  • LDL: O mau da fita

O colesterol LDL (lipoproteína de baixa densidade) acumula-se nas artérias e forma placas, dificultando a circulação do sangue.

 

Diagnóstico

Só há uma forma de saber se tem problemas com o colesterol: uma análise ao sangue. Em geral, o colesterol total deve ser inferior a 190 mg/dL. Consulte o seu médico para saber se tem de baixar ainda mais e como o pode fazer.

 

Tratamento

Quando a dieta e a alteração dos estilos de vida não resultam ou quando os valores de colesterol são muito elevados, os medicamentos são a solução. Existem várias classes de fármacos que reduzem o colesterol, tais como as estatinas, os esteróis vegetais e os fibratos, entre outros.

 

Mitos a combater

  • Os jovens não têm de se preocupar com o colesterol

Falso! Todos deviam começar a verificar os valores de colesterol periodicamente a partir dos 20 anos ou antes, se houver fatores de risco.

 

  • Só as pessoas com excesso de peso têm colesterol alto

Falso! O excesso de peso aumenta a possibilidade de isso acontecer, mas há muitas pessoas magras que comem mal e não engordam.

 

  • O colesterol alto é um problema dos homens

Falso! O estrogénio contribui para aumentar o "bom" colesterol, mas após a menopausa essa proteção termina.

 

Cuidados a ter para baixar o colesterol

  • Leia os rótulos dos alimentos e evite os que contêm gorduras saturadas, parcialmente hidrogenadas ou trans.
  • Troque as gorduras saturadas pelas gorduras insaturadas provenientes, por exemplo, de azeite, frutos secos, peixe e abacate.
  • Faça exercício físico para diminuir o seu risco cardiovascular.
  • Se fuma, deixe de o fazer.

 

Sabia que...

O colesterol elevado aumenta em cerca do dobro o risco de doenças do coração.