Ajude o seu filho a defender-se das constipações e gripes

Um professor de Pediatria americano ajuda os pais a ensinarem os filhos a manterem os germes à distância na escola
Publicado por: CUF em
Tags: constipação , constipações , germes , gripe , gripes , lavar as mãos

Harley Rotbart, professor de Pediatria na Universidade do Colorado e autor do livro "Germ Proof your Kids", explicou à CNN que é "impressionante a quantidade de vezes que as crianças tocam na cara e a seguir tocam nas outras crianças. É assim que partilhamos germes… E os mais pequenos não têm a mesma exposição aos germes que os adultos e ficam doentes."

Vamos partilhar consigo as descobertas deste investigador sobre quais são, nas escolas, os locais favoritos dos germes para se reunirem, e quais as medidas de prevenção básicas que deve ensinar ao seu filho.

 

Zonas "vermelhas"

Segundo Harley Rotbart, e ao contrário do que é comum pensar-se, a casa de banho da escola não é a maior fonte de germes, pois é alvo de limpezas regulares. Assim, se tivesse de eleger o local com mais germes da escola, destacaria o bebedouro comum que muitas vezes existe nas escolas e liceus. Este local cumula tantos germes como a casa de banho mas não é desinfetado tantas vezes, o que o torna o local perfeito para as crianças ingerirem microrganismos quando colocam a boca no fluxo de água ou diretamente no bebedouro. O conselho do investigador é para que as crianças deixem correr um pouco de água primeiro antes de a beber ou, melhor ainda, tragam uma garrafa com água de casa e não a partilhem com ninguém.

 

O refeitório

Outro local propenso à propagação de germes é o refeitório da escola, nomeadamente, os tabuleiros em que se transporta a comida para a mesa. De acordo com a pesquisa do professor de Pediatria, os tabuleiros não são limpos tão regularmente quanto o que seria desejável, pelo que aconselha as crianças a levarem-nos para mesa, lavarem as mãos (ou aplicarem um pouco de desinfetante próprio para as mãos que devem trazer na mochila) e só depois iniciarem a refeição.

 

Medidas de prevenção gerais 

Existem alguns cuidados, ao nível do estilo de vida, que os pais devem ter e que ajudam as crianças a fortalecer o sistema imunitário. O primeiro, para Harley Rotbart, é assegurar que o seu filho dorme o suficiente: segundo o organismo americano Centers for Disease Control and Prevention (CDC), as crianças em idade pré-escolar devem dormir dez a 11 horas por noite - a privação de sono leva a que o sistema imunitário seja menos capaz de combater as infeções. Em segundo lugar, as crianças devem praticar exercício físico diariamente, se possível ao ar livre - devidamente agasalhadas se estiver frio. A seguir, o investigador destaca o papel de uma dieta equilibrada, rica em vitaminas e minerais. A prevenção da gripe através da vacina é outra medida fundamental para os mais pequenos, salienta o investigador.

 

Germes à distância

Lavar as mãos com sabonete regularmente é, para Harley Rotbard, a medida-chave para não deixar os germes penetrarem no organismo e, de acordo com estudos realizados, lavar bem as mãos é um gesto que pode reduzir o número de constipações, gripes e problemas gastrointestinais. Uma lavagem correta das mãos inclui esfregar com sabonete as zonas entre os dedos e à volta das unhas e depois secá-las bem com uma toalha de papel ou o secador de mãos.

Não se esqueça também de ensinar o seu filho a tossir/espirrar para o antebraço ou usar um lenço de papel e a seguir deitá-lo fora.