Antibióticos: 7 perguntas que deve fazer

Os antibióticos não são indicados para o tratamento de qualquer doença e a sua toma deve obedecer a regras. Conheça aqui a resposta a sete perguntas fundamentais.
Publicado por: CUF em
Tags: antibiótico , antibióticos , bactérias , resistência a antibióticos , vírus
Antibióticos: 7 perguntas que deve fazer

1. O que são os antibióticos?

Um antibiótico é uma substância química, natural ou sintética, detentora da capacidade de travar a multiplicação de bactérias (atividade bacteriostática) ou de as eliminar (atividade bactericida) sem provocar efeitos tóxicos.

 

2. Em que situações devem ser tomados antibióticos?

Quando for diagnosticada uma infeção causada por bactérias (infeção bacteriana) e o antibiótico for prescrito pelo médico.

Por vezes, um antibiótico é prescrito para prevenir infeções causadas por bactérias (por exemplo, antes de uma cirurgia).

 

3. E em que casos os antibióticos não são eficazes?

Os antibióticos não combatem infeções provocadas por vírus. Isto significa que não são eficazes para tratar, por exemplo, gripes ou constipações.

 

4. Todos os antibióticos são iguais?

Não. Existem centenas de antibióticos, embora estes possam ser categorizados em oito grandes grupos segundo a sua estrutura química de base.

 

5. Qualquer antibiótico atua em relação a qualquer tipo de bactéria?

Não. Os vários tipos de antibióticos atuam em relação a bactérias distintas, pelo que é fundamental ser o médico a prescrever o antibiótico adequado para o tratamento de determinada doença.

 

6. Qual é a consequência de uma má utilização dos antibióticos?

Um antibiótico que não seja adequado para o tratamento de determinada patologia, além de não a tratar e eliminar flora bacteriana normal, pode levar a que as bactérias que provocaram a infeção se adaptem e não sejam eliminadas - o que pode contribuir também para que se desenvolva uma resistência à ação dos antibióticos.

 

7. Se a pessoa se sentir melhor pode interromper a toma do antibiótico ou reduzir as tomas?

Não. Mesmo que os sintomas e queixas desapareçam, é fundamental cumprir as indicações do médico em relação à duração da toma e dosagens.

 

Atenção!

Para evitar a resistência aos antibióticos, lembre-se:

  • Só deve tomar antibióticos quando estes forem prescritos pelo médico e seguir à risca as indicações deste em relação à toma.
  • Lave as mãos regularmente.
  • Siga as regras de higiene alimentar e cozinhe sempre bem os alimentos.